21/10/2020 às 16h48min - Atualizada em 21/10/2020 às 16h48min

Transferência de verba partidária a apenas um candidato gera insatisfação no Avante

Representação foi protocolada nesta quarta-feira (21) no Ministério Público (MP) em Uberlândia por candidatos do partido

IGOR MARTINS

No início da tarde desta quarta-feira (21), candidatos a vereador do partido Avante, em Uberlândia, protocolaram junto ao Ministério Público (MP) uma representação de uma suposta destinação de verba de fundo partidário a Odair José da Silva. A ação pede o bloqueio da transferência, buscando uma disputa mais justa e igualitária entre os membros do partido nas eleições municipais ao cargo de vereador.

Os candidatos do partido alegam que Odair José da Silva recebeu uma quantia aproximada de R$ 100 mil do fundo partidário, além de ter aparecido em um material publicitário com os deputados Elismar e Weliton Prado. Em conversa com o Diário, o candidato Leandro Rocha explicou à reportagem que o partido, antes do início da campanha eleitoral, havia combinado junto aos outros  concorrentes que o Avante não faria a utilização do fundo partidário, com o objetivo de uma disputa igual entre todos.

“Isso desequilibrou a disputa, porque descumpriram o que foi combinado com os demais candidatos. Todos nós combinamos que não teria o fundão, cada um fez o seu planejamento e estamos todos trabalhando com muito suor”, disse Leandro.

Ainda segundo o candidato, os concorrentes desejam o bloqueio da destinação da verba a Odair e acredita que a movimentação se trata de formação de cabo eleitoral. “O que mais me intriga é o desequilíbrio na disputa eleitoral. [Elismar e Weliton] Estão fazendo cabo eleitoral, eles só trocam o nome da pessoa e colocam lá dentro os seus cabos eleitorais. Estamos em 2020, somos todos instruídos, isso não é mais a década de 90. Queremos bloquear esse dinheiro e permitir que a campanha seja justa”, disse.

O Diário entrou em contato com Ivan Martins, presidente do Avante em Uberlândia, que por meio de nota informou que o “partido Avante não tem acordo de não usar o fundo partidário e especial. Inclusive o material recebido dos nossos candidatos foram doação do partido através do fundo especial de campanha. Os candidatos pediram e receberam os materiais. A referida doação ao candidato não é do fundo partidário e sim do fundo especial de campanha. E se não fosse usada na nossa cidade seria usada em outra  certamente. Os partidos por meio das suas instâncias nacionais são independentes para definirem as regras de distribuição dos recursos e avaliação de candidatos a receber e respeitando as cotas. Igualmente vários outros partidos já fizeram doações do fundo especial para outros candidatos na cidade de Uberlândia”.



VEJA TAMBÉM:

 

• Em meio à pandemia, estudantes adaptam ritmo de estudos para o Enem

• Justiça Eleitoral defere candidatura de Placidino Stábile


 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »