07/10/2020 às 09h19min - Atualizada em 07/10/2020 às 09h19min

Novo edital para ocupação do Polo Tecnológico deve ser publicado neste mês

Primeira licitação selecionou somente uma empresa; obras do loteamento em Uberlândia ainda estão em processo de conclusão

BRUNA MERLIN
Construções civis já estão 70% concluídas | Foto: PMU/Divulgação
A Prefeitura de Uberlândia deve publicar, ainda neste mês de outubro, um novo edital para a ocupação dos demais lotes no Polo Tecnológico Sul, localizado no bairro Gávea. Até o momento, somente uma empresa foi selecionada no primeiro processo de licitação divulgado em janeiro deste ano.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo (Sedeit), Rafael Porto, o novo edital passará por adaptações com o objetivo de melhorar o processo de licitação tanto para as empresas interessadas quanto para o Município. “Estamos falando do primeiro loteamento público, então tivemos alguns imprevistos e estamos aprendendo com isso”, explicou.

Porto também explicou que o documento trará informações mais detalhadas sobre os processos necessários que as instituições devem seguir. De acordo com ele, algumas empresas que concorreram na primeira licitação não concretizaram as propostas devido a algumas falhas na entrega das documentações e por causa da falta de experiência com concorrências públicas.

Ainda não há uma data específica para o lançamento da nova licitação. Mas, desta vez, os empreendimentos terão o prazo de 30 dias para realizar a inscrição e visita técnica até a abertura dos envelopes que deve ocorrer entre novembro e dezembro.

 
“Com os ajustes da licitação iremos conseguir fazer a apuração das propostas em sete dias e, em seguida, divulgar o resultado. No primeiro edital levamos seis meses para apurar porque teve empresas que nos mandaram diversas notas fiscais para a comprovação de faturamento e isso leva tempo, mas agora isso não será mais necessário”, complementou o secretário. 

O número de lotes que serão disponibilizados no segundo processo também não foi definido ainda. Com a seleção da primeira empresa, hoje o Polo conta com 31 lotes disponíveis, mas de acordo com Rafael Porto, quatro deles não serão colocados à concorrência neste momento. 

“Dois lotes ficam na entrada do Polo e estão um pouco mais distantes dos outros. Temos um projeto diferente para eles, sendo assim, não serão colocados na licitação. Outras duas áreas que contam com um formato diferenciado em outro momento para a ocupação de pequenas empresas e startups
. Agora, nós estamos analisando se iremos liberar os outros 27 de uma vez ou não”, destacou. 

PRIMEIRO PROCESSO
A primeira licitação para ocupação dos lotes do Polo Tecnológico Sul foi divulgada em janeiro. As empresas interessadas tinham o prazo de 40 dias para enviarem as propostas e realizarem as visitas técnicas. A abertura dos envelopes aconteceu em março. 

Na época, 15 das 32 áreas foram disponibilizadas para a concorrência. Os valores variavam de R$ 475 mil a R$ 2,6 milhões, dependendo do tamanho do terreno. 

Conforme dito pelo secretário da Sedeit, seis instituições entraram no processo, sendo que cinco são da cidade de Uberlândia e uma de São Paulo. Delas, somente a empresa Sankhya foi selecionada após apresentar todos os requisitos estipulados pelo edital.
“Três empresas apresentaram falhas na demonstração do faturamento e outras duas eram do mesmo grupo econômico, o que é proibido conforme o edital”, complementou.

Ainda de acordo com Rafael Porto, a homologação da Shankya já foi divulgada no Diário Oficial do Município e o contrato será assinado ainda neste mês. O próximo passo é que a instituição comece a arquitetar o projeto de construção para ser aprovado e liberado entre dezembro deste ano ou janeiro de 2021. 

OBRAS
O Polo Tecnológico Sul foi lançado em 2011 e ocupará uma área total de 152 mil metros quadrados localizada no prolongamento da rua da Carioca. Desde seu lançamento, o espaço ficou sem nenhuma atividade até o relançamento, no segundo semestre de 2019.

A execução das obras no loteamento está sendo feita através de duas licitações diferentes. Segundo Paulo Porto, as construções civis já atingiram 70% de conclusão e a previsão é que toda essa parte seja finalizada no fim de novembro. 

“Os estacionamentos, sarjetas e meio fios foram concluídos. A pavimentação das vias, além da implementação da área de recreação ainda estão em execução”, detalhou. 

Outra parte da obra que contempla a instalação de redes subterrâneas de energia elétrica e iluminação pública foi iniciada, mas o cronograma teve que ser interrompido. De acordo com o secretário, os equipamentos são importados da Alemanha e, devido à pandemia do novo coronavírus, o prazo de entrega foi prolongado e a previsão é de que os insumos cheguem à cidade somente no começo de 2021. 

“Mas isso não interfere no trabalho das instalações das empresas porque elas não necessitam desse recurso para a execução das construções”, concluiu Porto. 


VEJA TAMBÉM:

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »