20/01/2020 às 19h00min - Atualizada em 20/01/2020 às 19h00min

Lançada licitação para áreas do Polo Tecnológico em Uberlândia

Na primeira etapa de ocupação serão disponibilizados 15 lotes de um total de 32

SÍLVIO AZEVEDO
Atualmente, a área do polo recebe obras de infraestrutura | Foto: Marlúcio Ferreira
As empresas interessadas em adquirir um dos 15 lotes iniciais oferecidos no Polo Tecnológico Sul, no bairro Gávea, devem apresentar a documentação a partir da próxima sexta-feira (24) na Prefeitura de Uberlândia. O anúncio do processo licitatório foi feito nesta segunda (20) no Centro Administrativo. Os empreendedores terão 40 dias para realizar a visita técnica até a abertura dos envelopes de licitação, que será no dia 3 de março.

O local conta com 32 lotes de diversas dimensões, mas inicialmente somente 15 serão licitados. Os valores variam de R$ 475 mil à R$ 2,686 milhões, dependendo do tamanho do terreno. A expectativa da Prefeitura é arrecadar R$ 7,5 milhões com a venda dos 32 lotes em até três anos.

Para incentivar a vinda das empresas para o local, o Município ofereceu um subsídio de 40% para a compra, mas esse valor deve ser revertido em investimentos no polo pelas empresas.

“Fizemos uma média do metro quadrado daquela área na zona sul, que deu aproximadamente R$ 600 o m². Como colocamos o subsídio para deixar o Polo atrativo e favorecer o ambiente de negócio, o lance mínimo, para um lote de R$ 209 mil, faz jus ao subsídio que vai ser de 40% no parcelamento em até 36 vezes ou um desconto maior se optar pelo pagamento à vista”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, Raphael Leles.

Dos lotes licitados, dois serão exclusivos para microempresas e empresas de pequeno porte. “Tivemos todo um cuidado, priorizando um percentual para micro e pequena empresas e garantindo que não houvesse especulação imobiliária, e que essas empresas que tivessem condições mais amplas e igualitárias de concorrência”, disse o secretário.

As empresas vencedoras da licitação estarão isentas do pagamento do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e, pelo prazo de 120 meses a partir da construção, do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), mediante contrapartidas.

Para atrair a vinda de empresas de tecnologia, o Município adotou políticas de incentivo, como a redução da alíquota do Imposto sobre Serviços (ISS) de 3% para 2% para empresas de informática e tecnologia.

Os critérios estabelecidos pelo Município para que uma empresa adquira um lote é que sejam de base tecnológica, 35% do faturamento dos últimos 12 meses oriundos de serviços da área de tecnologia e não ter nenhum impedimento legal. Foi vedada a participação de empresas em consórcio.

Estágio atual
Atualmente, a Prefeitura realiza obras de infraestrutura no Polo Tecnológico. De acordo com o cronograma apresentado por Raphael Leles, até o final do primeiro semestre o local deve ser entregue para que as empresas iniciem as construções.

“Está sendo construída a parte de infraestrutura, como a ciclovia, portaria, serviço elétrico, com investimento do Município. Agora, as sedes são com cada empreendedor. Aliado ao término desse estágio de obras, passa para as construções das empresas”.

O Polo Tecnológico Sul foi lançado em 2011 e ocupará uma área total de 152 mil metros quadrados localizada no prolongamento da rua da Carioca. Desde seu lançamento, o espaço ficou sem nenhuma atividade até o seu relançamento, no segundo semestre de 2019.










 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »