17/09/2020 às 07h46min - Atualizada em 17/09/2020 às 07h46min

AACD Uberlândia separa brincadeiras para crianças

Entidade acredita que atividades educativas ajudam no desenvolvimento dos pequenos

DA REDAÇÃO

De acordo com a Associação de Assistência à Criança e Deficiente (AACD) Uberlândia, as atividades lúdicas são fundamentais para crianças, já que possibilitam o desenvolvimento em vários aspectos. Quando se trata de pequenos com deficiência física, a brincadeira assume um papel ainda mais importante, principalmente neste momento em que o isolamento social é recomendado.

Brinquedos educativos ajudam a desenvolver a percepção e diferentes habilidades nas crianças, proporcionando um bom meio de aprendizagem. Além do baixo custo, a produção desses brinquedos estimula a criatividade e fortalece os elos afetivos da família, gerando descontração e estimulando a recreação de crianças e adultos que estão isolados em suas casas.

A AACD Uberlândia selecionou algumas dicas de como preparar brinquedos baratos e ainda envolver as crianças na produção deles.

  1. Atividade com desenho de animais (pode escolher os tipos de animais) e grãos. A brincadeira trabalha a preensão fina, o estímulo visual e a noção de espaço e cores.
     

  2. Atividade com cotonete e cores (guache, canetinha). A criança fará o pareamento do cotonete com a figura equivalente. A brincadeira trabalha as cores e a coordenação e estímulo visuais.
     

  3. Atividades sensoriais táteis. Uma das brincadeiras acontece utilizando luvas com texturas diferentes, podendo ser utilizados os grãos que a pessoa tem em casa, como arroz, feijão, podendo ser colocado até mesmo água ou gel de cabelo. A brincadeira pode ser feita usando um plástico bolha com tinta e papel pardo ou sulfite. A atividade trabalha o estímulo sensorial, trabalhando cores, coordenação motora na confecção e materiais, percepção e reconhecimento de sensações, além de estimular a criatividade e a percepção do corpo no espaço.
     

  4. Jogos das expressões faciais, utilizando um rolo de papel higiênico, papelão e canetinha. A atividade estimula a percepção visual, corporal e a identificação de figuras e nomeação.
     

  5. Polvo de crochê. A atividade pode estimular a afetividade de bebês e crianças menores, pois os tentáculos remetem ao cordão umbilical. Além disso, ele pode ser utilizado de forma lúdica, como um brinquedo que estimula a parte sensorial tátil, a percepção do corpo e visual, com cores e contrastes, facilitando a localização do brinquedo pelos olhos da criança e consequentemente a tentativa de alcance do brinquedo, estimulando o movimento de braços e mãos.


    VEJA TAMBÉM:

    Atividades culturais terão protocolo de reabertura


    Trupe de Truões apresenta primeiro espetáculo-solo

     

Notícias Relacionadas »
Comentários »