16/09/2020 às 08h00min - Atualizada em 16/09/2020 às 08h00min

Atividades culturais terão protocolo de reabertura

Em Uberlândia, museus e galerias terão retomada seguindo regras do programa estadual

AGÊNCIA MINAS

As atividades culturais e parques estaduais ganharão protocolos específicos para a reabertura na onda amarela do Minas Consciente, plano criado pelo governo de Minas Gerais para garantir a retomada segura e gradual da economia nos municípios. Por estar inserida nesta faixa, a cidade de Uberlândia deverá ser contemplada com a decisão.

Para tal, museus, galerias, bibliotecas, parques e unidades de conservação deverão seguir a lógica modular, como a que foi implementada para academias de ginástica. A decisão foi tomada na última semana pelo Grupo Executivo do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (Coes/Covid-19), que avaliou as demandas dos setores e a possibilidade de adaptação sanitária dos equipamentos culturais e naturais do Estado.

Conforme consta no site oficial do Minas Consciente, para a onda amarela, faixa em que Uberlândia está inserida, a abertura destes atrativos deverá seguir algumas regras, como:
 

  • Abertura para até 50% da capacidade do atrativo

  • Distanciamento mínimo de 2 metros

  • Métrica de uma pessoa por m²

  • Uso de no máximo 1/3 do estacionamento, quando houver, seguindo as diretrizes de distanciamento social

  • Avaliação a cada ciclo de 21 dias para ampliação dos limites de participantes

 
Em relação aos atrativos naturais, tais como unidades de conservação, em especial parques estaduais e patrimônios ambientais de uma forma geral, as regras são:
 

  • Abertura para até 50% da capacidade da unidade de conservação, quando existir limitação de capacidade

  • Distanciamento mínimo de 2 metros

  • Vedada a realização de encontros, eventos, palestras e seminários. Liberação somente após a pandemia

  • Avaliação a cada ciclo de 21 dias para ampliação dos limites de participantes

 
De acordo com o governador Romeu Zema, a decisão de antecipar a reabertura para a onda amarela foi tomada após especialistas da saúde avaliarem que os setores têm capacidade de se adaptar aos protocolos sanitários e garantir a segurança dos visitantes.

“Já estamos observando um cenário mais controlado da pandemia em Minas Gerais e, com isso, será possível liberarmos algumas atividades. Agora, as macrorregiões que estiverem na onda amarela poderão retomar parcialmente as atividades culturais, desde que estejam dentro dos protocolos de segurança. Assim, museus, parques estaduais e outros patrimônios do Estado poderão ser visitados novamente”, afirmou.

O Diário procurou a Prefeitura para saber se existe uma definição do retorno de atividades culturais na cidade como citadas, mas não obteve retorno.


VEJA TAMBÉM:

Museus podem ser isentos de pagar direitos autorais a artistas


Trupe de Truões apresenta primeiro espetáculo-solo

 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »