12/09/2020 às 10h00min - Atualizada em 12/09/2020 às 10h00min

Índice de isolamento social em Uberlândia permanece baixo

Cidade está em 35% e membro do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 disse que ideal seria 50%; flagrantes de aglomerações continuam sendo feitos

DHIEGO BORGES E CAROLINE ALEIXO
Página de denúncias divulga semanalmente festas clandestinas e aglomerações na cidade | Foto: Instagram/Reprodução

Uberlândia havia voltado para a zona de atenção em relação à Covid-19, com a macrorregião Triângulo Norte classificada na onda vermelha do programa Minas Consciente. A decisão liminar da Justiça mantendo a cidade na onda amarela, no entanto, não afasta a preocupação das autoridades quanto ao baixo índice de isolamento social e o desrespeito às recomendações de segurança. 
 
De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), por meio da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde, a taxa de distanciamento social permanece em torno de 35% na cidade, considerada muito baixa.
 
Em entrevista ao Diário de Uberlândia, o infectologista e professor Marcelo Simão Ferreira, membro do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19, também reforçou que os indicadores de isolamento estão bem abaixo da meta. “A condição ideal para que tenhamos um controle da doença é que o índice seja de pelo menos 50%. O que temos ainda é muito insuficiente. A população não tem respeitado o isolamento, não se conscientizou sobre a importância do uso de máscaras e segue realizando festas e aglomerações”, afirmou. 
 
Na semana passada, o prefeito Odelmo Leão postou um vídeo nas redes sociais com um apelo para que a população respeitasse as medidas adotadas pelo Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19. “O índice de isolamento não caiu, o maior foi de 52% até hoje, depois caiu para 34%, que é o mesmo isolamento desde fevereiro. Então, as pessoas não aceitaram o isolamento, essa é a grande verdade. Fechamos comércio, mas as festas e reuniões continuaram, tudo como se nada estivesse acontecendo”, disse na ocasião.  
 
Em junho deste ano, a Prefeitura divulgou os indicadores registrados na cidade. Na época, a média apresentada foi de aproximadamente 39%, sendo que o pico havia ocorrido durante o feriado de Tiradentes, em 21 de abril, com 54,6%. O Diário entrou em contato com a Prefeitura de Uberlândia para saber uma atualização oficial do índice, conforme adiantado pelo prefeito no vídeo, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.
 
ENQUETE
O Diário realizou uma enquete pela página oficial do Instagram na última semana para saber como as pessoas têm se comportado diante à pandemia. Foi questionado se os seguidores estavam cumprimento o distanciamento social e um total de 676 pessoas responderam à pergunta. Apenas uma minoria (16%) confessou que não cumpria às recomendações do poder público e órgãos de Saúde.
 
Além disso, cerca de 130 pessoas comentaram algumas ações que deveriam ser colocadas em práticas para que o contágio da Covid-16 fosse minimizado no município de Uberlândia. Grande parte dos seguidores assinalou o desrespeito às regras de distanciamento social como um dos principais fatores dos altos índices de contaminação e informou que era necessária a aplicação de multas.
 
Outras pessoas também indicaram a necessidade de lockdown, retorno para a onda vermelha, proibição de venda de bebidas alcoólicas e cobraram fiscalização mais rígida por parte do Município contra aqueles que descumprem as medidas de segurança.
 
NÚMEROS
Enquanto a taxa de isolamento social é baixa, o número de casos aumenta e coloca a região de Uberlândia entre as incidências mais altas do território estadual. A cidade já registrou, até nesta sexta (11), 23.294 contaminados pela doença desde o início da pandemia e 471 mortos. Os indicadores do Governo de Minas também demonstram crescimento nas taxas de incidência na microrregião Uberlândia/Araguari nas últimas semanas.
 
No dia 24 de agosto, o relatório apresentava o índice de 241,7 casos confirmados para cada 100 mil habitantes. No levantamento da semana seguinte, dia 31 de agosto a estimativa saltou para 248,8. Os últimos indicadores divulgados, na última segunda, apontam 250,9 casos a cada 100 mil habitantes.
 
O membro do Comitê Municipal ressaltou que os índices podem ser ainda maiores nas próximas semanas. “Precisamos aguardar os números do último feriado do dia 7 de setembro, que devem ter reflexo só na próxima semana, devido ao período de incubação do vírus”, destacou Marcelo Simão.
 
FLAGRANTES
Imagens de festas clandestinas e aglomerações promovidas na cidade continuam sendo compartilhadas nas redes sociais. A página de denúncias “Vacilos Covid Udi”, no Instagram, fez várias postagens nas últimas semanas com flagrantes do descumprimento das medidas por parte da população.
 
Em um dos vídeos, divulgado há apenas uma semana, é possível identificar uma aglomeração em uma avenida da cidade, com carros de som e movimento em bares. No perfil também é possível ver outro flagrante registrado com imagens do que parece ser uma festa particular realizada no período noturno.
 
Outra postagem recente mostra um vídeo feito no centro da cidade há algumas semanas com fila de clientes aguardando entrada em uma loja e grande movimento na calçada. A página também divulgou vídeos recentes de pessoas em cachoeiras da região, aglomeradas e sem a utilização de máscara.  
 
Em apelo divulgado na última semana, o prefeito Odelmo Leão destacou que vem solicitando ajuda da população desde o início da pandemia. “Uma cidade que não faz isolamento mesmo com o fechamento do comércio em geral, porque ela [a população] vai para outros locais fazer as suas festas, será que adianta fazer um algum fechamento nesse momento ou nós vamos ter uma consciência coletiva ou não vamos vencer essa pandemia. Isso eu falei desde o início dessa pandemia, e espero que agora eu possa ser ouvido e compreendido”, afirmou o prefeito.
 
O município tem disponibilizado um canal para o recebimento de denúncias de desrespeito, que devem ser encaminhadas ao Procon pelo WhatsApp (34) 9 9774-0616, e-mail
[email protected] ou ainda pelo site faleprocon.uberlandia.mg.gov.br.

VEJA VÍDEO ABAIXO:

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jornal Diário de Uberlândia (@diariodeuberlandia) em


 
SANÇÕES
Como forma de tentar frear o desrespeito às recomendações, desde junho, o Ministério Público Estadual tem aplicado sanções comparadas a infrações de Meio Ambiente, como dano moral coletivo, com punição econômica, e sanções administrativas, com base no Código de Posturas do município.
 
Dessa forma, os cidadãos flagrados descumprindo as regras de distanciamento, além de pagarem multa, podem ser impedidos de receber benefícios do Município ou participar de processos seletivos ou concursos públicos.
 
Uma lei aprovada pela Câmara de Uberlândia e sancionada pelo prefeito Odelmo Leão, em vigor desde abril, também obriga os estabelecimentos a proibirem a entrada de clientes que não estiverem usando o item de proteção. As deliberações do Comitê Municipal também contemplam o uso da máscara e proíbem quaisquer aglomerações em espaços de uso comum como ruas, praças públicas e canteiros.


VEJA TAMBÉM:

 



 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »