22/08/2020 às 08h21min - Atualizada em 22/08/2020 às 08h21min

Trabalho remoto exige cuidados com a saúde física, segundo especialistas de Uberlândia

Ambientes e móveis improvisados podem causar má postura e dores musculares; saúde mental também deve ser levada em consideração

DA REDAÇÃO
Fisioterapeuta Janaína da Costa indica pausas de 10 minutos a cada um hora para se alongar | Foto: Divulgação
Muitos trabalhadores estão se adaptando ao home office devido à pandemia do novo coronavírus. Com ambientes e móveis improvisados dentro de casa, a possibilidade de dores físicas se torna maior e especialistas de Uberlândia alertam sobre cuidados para evitar complicações a curto e longo prazo.

Segundo a fisioterapeuta Janaína da Costa, a má postura pode trazer vários problemas na coluna que representa a maior causa de afastamento no trabalho, segundo dado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Entre as complicações mais comuns estão a cervicalgia, que se trata de uma dor na parte superior da coluna e pescoço, e a lombalgia que é a dor na parte inferior, perto do quadril. 

A forma como se passa o dia inteiro sentado também pode ocasionar as dores de cabeça. “Causa tensão na face muscular e consequentemente a enxaqueca. Dependendo da posição do monitor do computador, se estiver contra a claridade, dá reflexo na tela e também pode dar dor de cabeça”, afirma a fisioterapeuta. 

Por isso, mais do que desempenhar bem o trabalho, é preciso ficar atento à postura, se não quiser que o rendimento caia. Janaína da Costa diz que braços e joelhos precisam estar em um ângulo de 90 graus e os pés devem estar totalmente apoiados no chão ou em algum suporte, seja um tijolo ou uma gaveta de cabeça para baixo. E nada de ficar de cabeça baixa. Se o olhar não estiver em linha reta, uma opção é colocar livros embaixo do monitor. No caso de notebook, é bom investir em um teclado e mouse externos.

“Dá para adaptar sem gastar. Talvez seja bom investir em pelo menos uma boa cadeira. Se não der, coloque uma almofada no encosto”, disse Janaína da Costa.

Além dos cuidados com postura e os móveis, é preciso ainda tirar pelo menos 10 minutos de pausa a cada uma hora de trabalho para fazer alongamentos. Uma das vantagens da modalidade de trabalho remoto. 
“As pessoas dizem que em casa estão perdendo a noção de tempo e até trabalhando mais, mas dá até para dar uma deitada na cama e espreguiçar. A cada 1h, é preciso dar uma pausa, levantar, alongar braços, pescoço e lombar”, afirmou a fisioterapeuta.

SAÚDE MENTAL
Assim como os cuidados físicos, a saúde mental também é importante durante a jornada de trabalho dentro de casa.  A perita médica Ana Luiza Batista da Mota alerta para os problemas psíquicos, como estresse e ansiedade, que podem evoluir para síndrome de Burnout, um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, com quadros de pressão alta, dor de cabeça e musculares, dentre outros. 

“Os líderes das empresas devem incentivar, mesmo que virtualmente, o diálogo entre as equipes, com momentos de descontração e estimular pausas para o autocuidado”, explicou.

Eneide Verçosa, que é psicóloga, coach, mentora e consultora em desenvolvimento humano, dá uma dica para quem está com dificuldade de se concentrar em casa. A ideia é ligar músicas no próprio computador, como a frequência da felicidade e do amor, que segundo estudos liberam hormônios importantes para o bem-estar, como endorfina, ocitocina e serotonina. 

 
“Quando fizer uma pausa, mesmo que de 5 minutos para tomar um café, curta o momento para recuperar as energias. Nada de tomar café na frente do computador ou com o celular na mão. Faça, pelo menos uma refeição do dia com a família. O ideal que sejam todas, mas se não der, pelo menos almoce e jante com eles”, disse a psicóloga. 



 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »