13/07/2020 às 18h19min - Atualizada em 13/07/2020 às 18h19min

"Uberlândia não pode ser tratada dessa forma", diz Odelmo Leão sobre enquadramento no "Minas Consciente"

Prefeito de Uberlândia entrou com embargo declaratório e quer volta da autonomia do Município em decisões

IGOR MARTINS
Mapa de calor com grau de contágio da Covid-19 na cidade foi divulgado nesta tarde | Foto: Reprodução/Facebook

Em live realizada na tarde desta segunda-feira (13), o prefeito Odelmo Leão mostrou descontentamento com a integração de Uberlândia ao programa “Minas Consciente” e anunciou que entrou com um embargo declaratório contra o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) para questionar a situação do município referente à liminar.

De acordo com Leão, a situação vivida pela cidade é diferente da realidade analisada em relação aos outros 26 municípios do Triângulo Norte. Conforme consta no documento expedido pela Justiça, as decisões sobre a abertura e funcionamento do comércio dependerão da avaliação exclusiva do governo, considerando a situação de todas as cidades da região, e não apenas de Uberlândia. O município, portanto, foi vinculado à Onda Verde, a mais restritiva de todas, e com protocolos de funcionamento definidos pela Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAEs), e não por segmento ou atividade.

No domingo (12), o Diário publicou uma reportagem explicando mais detalhes sobre o funcionamento das atividades econômicas na cidade. Entenda como fica o comércio com a adesão ao Minas Consciente clicando aqui.

 

“O município de Uberlândia não pode ser tratado dessa forma. Como vamos ser integrados ao Minas Consciente sendo que nós fizemos um trabalho, sacrificando os empresários e lutamos para abaixar essa curva, e agora nesse momento a gente ser enquadrado em igualdade de condições com os outros 26 municípios do Triângulo Norte?”, questionou.

 
Durante a live, Odelmo disse que no fim da última semana o Comitê estava preparando um decreto para anunciar a abertura de mais setores comerciais. "Nós entendemos a questão da economia, não estamos aqui para prejudicar ninguém. Estamos aqui pra buscar equilíbrio. Nós respeitamos o Tribunal de Justiça, mas não concordamos. Desde o início compramos remédios, desapropriamos hospital e montamos UTI. Vou lutar para que a autonomia volte para Uberlândia", disse Leão.
 
COVID-19 EM UBERLÂNDIA
Durante a live, Leão apresentou dados do avanço da Covid-19 em Uberlândia para justificar a deliberação do dia 19 de junho, que restringiu a abertura do comércio local, com exceção dos serviços essenciais.

De acordo com as informações repassadas pelo prefeito, 4.421 casos foram confirmados entre 19 de junho e 12 de julho. Durante esse período, a letalidade da enfermidade foi de 1,92% e 20.714 testes foram realizados na cidade. Além disso, o município registrou 85 óbitos e o número médio de pacientes em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) com a doença foi de 102.

Outra informação repassada pelo chefe do Executivo aponta um crescimento médio diário de 5,72% no número de casos da enfermidade em Uberlândia. Segundo a análise feita pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19, a data com maior crescimento percentual diário ocorreu do dia 20 para o dia 21 de junho, quando houve aumento de 9,09% no número de contaminados, saltando de 5.025 para 5.482 infectados pelo coronavírus.

O índice de aumento de óbitos em decorrência do vírus também foi mostrado pelo prefeito. Nos últimos sete dias, 16 mortes foram confirmadas pelas autoridades de saúde na cidade, o que representa em uma média de aproximadamente 2,28 óbitos diários.

Por fim, o crescimento de ocupação em UTIs por Covid-19 foi pauta durante a live desta tarde. No dia 21 de junho, 86 pacientes estavam internados com sintomas da doença em hospitais da rede privada e pública. Já no último dia avaliado, 12 de julho, o número de pessoas internadas era de 105.

“Estamos acompanhando diariamente o que acontece na nossa cidade. Nós estamos buscando fazer ações responsáveis. Mas isto não quer dizer que estamos tranquilos, temos que trabalhar para que não haja crescimento”, disse o prefeito.

VEJA TAMBÉM:

Em 24 horas, Uberlândia contabiliza 72 novos casos e mais três mortes pelo novo coronavírus

Uberlândia terá primeiro centro de tratamento de animais do Triângulo Mineiro




























 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »