13/07/2020 às 11h09min - Atualizada em 13/07/2020 às 11h09min

Curta-metragem produzido em Uberlândia terá estreia internacional na França

“De vez em quando ardo” retrata enfrentamento da pressão social sob o corpo feminino

BRUNA MERLIN
Obra foi filmada e produzida por profissionais da cidade | Foto: Divulgação

“É uma satisfação muito grande levar o nome da cidade, dos artistas e profissionais locais  para um evento internacional. Estamos muito felizes”, expressou Carlos Segundo, roteirista e diretor do curta-metragem “De vez em quando ardo”. Em conversa com o Diário de Uberlândia, ele falou sobre a estreia do filme no 31º Festival Internacional de Cinema de Marseille, na França.

O curta-metragem foi todo produzido em Uberlândia no ano passado e os  profissionais envolvidos na criação, a maioria, são do município. A obra foi viabilizada com recursos do Programa Municipal de Incentivo à Cultura de Uberlândia (PMIC), contando também com a parceria da produtora francesa Les Valseurs, responsável por parte da finalização e pela distribuição do filme.

De vez em quando ardo é o terceiro curta que compõe uma trilogia criada por Carlos Segundo. O último filme da série conta a história de uma fotógrafa que trabalha com performances e sai pela cidade em busca de pessoas de diferentes corpos para produzir sua arte.

“É um filme que faz esse encontro do corpo e da arte. Além disso, mostra o enfrentamento da pressão social sob o corpo feminino. Esse curta compõe o que eu chamo de ‘santíssima trindade’. Uma trilogia que fala sobre o pai, o filho e o espírito santo e as diversas violência que esse universo religioso dita ao corpo feminino”, detalhou.

O primeiro filme da trilogia, chamado de Ainda sangro por dentro, também foi produzido em Uberlândia no ano de 2016. A segunda obra, Subcutâneo, foi feita em São Paulo em 2018. Ambos foram exibidos em diversos festivais internacionais, entre eles Clermont-Ferrand, festival francês considerado o mais importante de curtas-metragens do mundo.
 
FEMINISMO
 


Atriz principal do filme, Rubia Nascimento, se identifica com personagem feminista | Foto: Arquivo Pessoal
 
A atriz Rubia Nascimento, de 39 anos e natural de Uberlândia, deu vida à fotógrafa Louise em De vez em quando ardo. Segundo ela, sua personagem luta contra os padrões de beleza e comportamentos impostos às mulheres e enfatiza o feminino negro.

“Ela é uma mulher de 35 anos que tem um ateliê onde realiza experimentos fotográficos. Durante a procura por voluntários, ela recebe as mais diferentes pessoas com os mais diferentes corpos. Nessa busca ela conhece a jovem Tereza, interpretada pela Carla Luz, e esse encontro acaba afetando a vivência das duas”, complementou.

Rubia se identificou com a personagem assim que participou dos testes já que, além de ser atriz, ela também é fotógrafa e trabalha com performances. “Temos isso em comum e foi o que nos fez ser próximas. Além disso, no meu trabalho como fotógrafa também trago a composição do feminismo negro”, disse.

A atriz também diz ser muito grata por ter participado de uma trilogia que aborda um assunto enriquecedor que será revelado de forma internacional. “É uma honra poder ter atuado em um filme dirigido pelo Carlos. Fico muito feliz em ver que os artistas e a produção local serão levados para fora. Isso é uma prova do quão é importante investir em arte e cultura”, finalizou.
 
FESTIVAL
O lançamento do filme ocorrerá no 31º Festival Internacional de Cinema de Marseille entre os dias 22 e 26 de julho. A produção de Uberlândia dividirá espaço com outras duas produções brasileiras. Para Carlos Segundo, o evento abrirá portas para o crescimento do curta e dos profissionais que estão por trás da obra.

“O festival é importantíssimo para o setor cultural. É muito gratificante vermos que uma produção do interior de Minas Gerais está entre as escolhidas do Brasil”, ressaltou.

Ainda não há uma previsão para a divulgação do curta em plataformas digitais abertas ao público. Mas, Segundo pretende realizar uma sessão em Uberlândia quando a pandemia do novo coronavírus acabar. O teaser do filme pode ser conferido na plataforma Vimeo.
 
FICHA TÉCNICA
Sinopse: Louise é uma fotógrafa que busca a simbiose dos corpos, uma experimentação artística que utiliza um tipo de máquina fotográfica artesanal conhecida com Pinhole. Ela espalha cartazes pela cidade convidando pessoas a se tornarem modelos de suas fotos. Tereza é uma jovem que se oferece para participar da sessão de fotos. Nesse encontro algo acontece que cria um abalo na vida dessas personagens, muito maior do que elas podem imaginar,
Elenco: Rubia Nascimento, Carla Luz, Letícia Teixeira, Luísa Guimarães, Ricardo Augusto, George Thomas, Marta H. S. Rodrigues
Roteiro e direção: Carlos Segundo
Duração: 15 min



VEJA TAMBÉM:

Filme produzido em Uberlândia ganha primeiro teaser

Prefeitura abre cadastro de espaços culturais em Uberlândia










 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »