09/06/2020 às 15h48min - Atualizada em 09/06/2020 às 15h48min

Homicídios têm queda de mais de 65% nos primeiros meses em Uberlândia

Quantidade de furtos e roubo também reduziu; Polícia Civil justifica que quarentena não é resultado das quedas

BRUNA MERLIN
Dados foram repassados durante coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (9) | Foto: Bruna Merlin
O número de homicídios consumados em Uberlândia reduziu em mais de 65% nos primeiros cinco meses do ano se comparado com o mesmo período de 2019. Segundo o delegado-chefe do 9ª Departamento de Polícia Civil de Uberlândia, Marcos Tadeu de Brito, é a primeira vez em 20 anos que a cidade registrou apenas um homicídio no mês de maio.

Os dados foram divulgados na manhã desta terça-feira (9) durante coletiva de imprensa na 9ª Região da Polícia Militar (RPM). A consolidação dos números mostra que de janeiro a maio foram registrados 10 homicídios consumados no município, enquanto no ano passado foram 29. 

Em relação às outras 17 cidades do Triângulo Norte atendidas pela 9ª RPM, houve uma queda de quase 28% na quantidade de homicídios. Conforme os dados, em 2019 foram 43 e neste ano o número caiu para 31.

De acordo com o capitão da PM, Leandro Ângelo Menezes, 455 autores de crimes violentos foram presos em flagrante nos primeiros cinco meses de 2020 nas 18 cidades que compõem a 9ª RPM. Somente em Uberlândia, foram realizadas 353 prisões. 

“Nós apreendemos 351 armas de fogo utilizadas em crimes violentos nos municípios atendidos pela 9ª Região. Desse total, 232 foram apreendidas em Uberlândia”, complementou o capitão Menezes.

O número de furtos e roubos computados pela nona região também caiu entre os meses de janeiro a maio. Segundo o capitão Menezes, houve uma queda de mais de 20% nesses crimes.

“Tivemos uma queda muito significativa em todos os crimes. Esse resultado é reflexo de um trabalho incansável e uma tropa comprometida que gerou excelentes resultados na prevenção de crimes e prisões de autores”, finalizou. 

APURAÇÃO
Ainda durante a coletiva de imprensa, o delegado-chefe da Polícia Civil ressaltou que a média de apuração de homicídios, incluindo feminicídios, está acima da registrada no território nacional. Segundo ele, a diferença chega a ser 10 vezes maior. 

“Nossa média é de 68% de apuração. Isso é muito maior do que a média nacional que está em 10%”, frisou.

Para Marcos Tadeu, a queda nas ocorrências de criminalidade dá a oportunidade para que a Polícia Civil tenha melhores condições na apuração de outros crimes. Conforme apontado pelo chefe de departamento, neste ano foram encaminhados mais de 3.480 inquéritos concluídos com indiciamentos ao Fórum de Uberlândia. 

QUARENTENA
O delegado da Polícia Civil e o capitão da PM afirmam que o isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus não justifica a queda no número de crimes hediondos e de furtos e roubos. “Essa redução já estava sendo percebida nos últimos anos, sendo assim, neste ano a situação não é diferente. Isso é resultado do aprimoramento dos trabalhos de prevenção”, explicou Menezes.

Marcos ressaltou que com a pandemia as ruas ficaram mais vazias e desertas, sendo consideradas oportunas para a ação de criminosos, principalmente para delitos de furtos e roubos a cidadãos ou comércios. “Aqui podemos utilizar perfeitamente aquela expressão ‘a ocasião faz o ladrão’ porque esse cenário facilitaria as ações criminosas. E isso não está acontecendo devido aos trabalhos policiais”, concluiu. 


















 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »