22/02/2020 às 08h51min - Atualizada em 22/02/2020 às 08h51min

Vereadores e testemunhas serão ouvidos em processos de cassação

Juiz autorizou comparecimento de Juliano Modesto e Alexandre Nogueira à Câmara de Uberlândia; processo de Wilson Pinheiro também avança

CAROLINE ALEIXO
Os vereadores afastados Juliano Modesto (suspenso do SD) e Alexandre Nogueira (PSD) foram liberados pela Justiça para prestarem depoimento na Câmara Municipal de Uberlândia, na próxima quinta-feira (27), nos processos de cassação de mandato. Eles respondem o processo por quebra de decoro parlamentar depois de terem sido acusados na esfera criminal por peculato, corrupção passiva, falsidade ideológica, entre outros crimes, durante as operações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

A autorização ocorre após a Câmara ser notificada pelo juiz da 3ª Vara Criminal da comarca, Antônio Pêcego,  nesta sexta-feira (21). Conforme decisões judiciais anteriores, os investigados nas operações do Ministério Público Estadual (MPE) estavam proibidos de acessar o Legislativo ou manter contato com servidores e outros investigados. A exceção foi concedida depois de pedido feito pela Procuradoria-Geral da Casa

A audiência de Modesto ocorre a partir das 8h na sala de reuniões João Pedro Gustin. Juliano chegou a ser detido nesta sexta após a esposa denunciá-lo por crime previsto na Lei Maria da Penha, mas foi liberado pela polícia

No período da tarde, às 15h, é a vez de Nogueira ser ouvido pela comissão. O processo de Wilson Pinheiro (PP) também avançou. Após a fase de defesa preliminar, a comissão opina pelo prosseguimento da denúncia e entra-se na etapa de produção de provas e realização de audiência (atos de instrução) para ouvir os denunciados e demais testemunhas.

Entre as testemunhas arroladas nesses processos estão os investigados Adeilson Barbosa e Simeão Antônio da Costa, que eram ex-servidores do Legislativo e também tiveram autorização do juiz para irem à Câmara. 


As comissões têm até a primeira semana de março para finalizar todo o processo destes três primeiros casos. Outros 12 vereadores também estão em processo para cassação do mandato.
 









 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »