22/08/2019 às 15h16min - Atualizada em 22/08/2019 às 15h16min

Audiência pública vai debater contingenciamento federal na Educação em Uberlândia

Suspensão de eventos e serviços da UFU ocorreu após cortes; encontro também vai tratar sobre o programa Future-se

DA REDAÇÃO
Encontro acontecerá no dia 27 de agosto no campus Santa Mônica | Foto: UFU/Divulgação

Com o objetivo de discutir sobre o bloqueio orçamentário da educação, a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) realizará uma audiência pública na próxima semana. Na tarde desta quarta-feira (21), a instituição anunciou novas interrupções na área de eventos e serviços devido ao contingenciamento por parte do Governo Federal. O encontro também vai tratar sobre o Programa Future-se. 

A audiência pública, que está marcada para acontecer no dia 27 de agosto, visa discutir e informar a população sobre a situação da universidade. A atividade é aberta ao público e será realizada a partir das 9h, no auditório 3Q do campus Santa Mônica.

Devido aos cortes na educação, pesquisas científicas, bolsas de alunos e outros serviços ficaram prejudicados na UFU. Além disso, obras que estão em andamento na universidade também poderão ser diretamente afetadas, segundo o pró-reitor de Planejamento e Administração, Darizon Alves de Andrade.

Nesta quarta (21), a instituição anunciou o cancelamento do encontro regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) por falta de recursos. O evento, que estava previsto para acontecer no mês de outubro, já estava com os preparativos em andamento.

O serviço de transporte intercampi e intermunicipal da UFU também sofreu alteração. A medida começará a valer a partir do dia 26 de agosto por tempo indeterminado com mudança de horários e quantitativo de veículos entre os campi em Uberlândia e de outras cidades da região.

Para tentar driblar os empasses, a Pró-Reitoria De Planejamento e Adminstração (Proplad) anunciou medida preventivas. Entre elas estão a redução em 50% da quantidade de postos de trabalho nos contratos de mão de obra, suspensão temporária de contratos de prestação de serviços, suspensão temporária de 100% do contrato de lanches, redução de 60% do quadro de estagiários e suspensão do pagamento de bolsas de iniciação científica.

FUTURA-SE

Segundo o Ministério da Educação (MEC), o Futura-se, criado em 17 de julho, promete oferecer autonomia administrativa, financeira e da gestão das universidades e institutos federais. O programa pretende ainda que essas ações sejam desenvolvidas por organizações sociais e garante a continuidade do orçamento anual destinado às instituições.

A previsão do projeto de atuação de organizações tem sido questionada pelas instituições, que apontam esvaziamento das reitorias e risco de privatização. A União, por sua vez, nega que o programa tenha esse objetivo.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »