08/08/2019 às 13h36min - Atualizada em 08/08/2019 às 13h36min

Mayara e Ederson continuam explorando o Tocantins nesta semana

Casal uberlandense aproveitou três dias de pura conversa com os novos amigos que fizeram em Rio da Conceição

MAYARA PELEGRINI E EDERSON MACHADO
Aventura do casal começou no último dia 24 de junho | Foto: Arquivo Pessoal
Mayara Pelegrini de 26 anos e Ederson Machado, de 30, continuaram explorando as belezas naturais do Tocantins nesta semana. Sem uma programação certa, o casal uberlandense visitou novos rios com águas cristalinas em Balneário Douradas e Rio da Conceição. 
 

Além de registrar os lugares nos celulares e nas memórias, Mayara e Ederson aproveitaram três dias de pura conversa com os novos amigos que fizeram em Rio da Conceição. Veja mais dessa aventura no relato da semana.

"Nosso tempo no Balneário Douradas, em Aurora, foi maravilhoso. Ficamos muitos dias com uma rotina deliciosa de acordar, curtir o rio, fazer almoço, lavar as roupas e organizar a kombi, mais rio e depois dormir com um silêncio absoluto que fica quando a noite chega. Não ficamos com nenhuma vontade de ir embora, tamanha era nossa felicidade, mas a estrada nos chamava e partimos rumo ao Rio Azuis, que é o menor da América latina e o terceiro menor do mundo. Tudo que pesquisamos e ouvimos sobre lá era que era um lugar mágico, com uma água surreal de tão azul, só que não estávamos acreditando muito que era tudo isso hahahahaha. Mas quando entramos no complexo construído ao redor do rio, vimos uma água morna e muito bonita, e nem era a nascente ainda. Continuamos a subir em direção a nascente, mas não achávamos que íamos pagar os R$ 10 a mais para poder ficar lá. Que ilusão hahahaha. 

Assim que vimos a nascente foi paixão à primeira vista hahaha. Um poço com uma água tão azul que não parece mesmo ser real, além de ser meio morna, com vários peixinhos e que dá para ver o fundo de tão translúcida que é. Como chegamos bem cedinho, conseguimos ficar bastante tempo só nós dois e aproveitar mais desse lugar lindo. A medida que foi ficando mais tarde, o local foi enchendo e decidimos ir ver o encontro do Rio Azuis com o Rio Sobrado, onde dá para ficar com a metade do corpo na água morna e a outra em uma água super gelada e é muito massa.


Fomos embora pouco antes do almoço, rumo a Taguatinga e Dianópolis, para comprar ração para a Khaleesi, já que nas cidades menores não encontramos nenhuma. Só fomos achar um pet shop em Dianópolis, mas não tinha da marca que ela gosta (sim, ela é mimada hahaha), mas por falta de opções, decidi arriscar, o que foi um grande erro. 

Continuamos nosso trajeto para Rio da Conceição e estacionamos na rua principal, perto de uma pousada, cujo dono nos ajudou muito. Ele fez um mapinha com várias opções de locais para irmos, nos deu a senha do wi-fi, e altas dicas de lugares na região. O Gerson, que vende açaí ao lado da pousada, também foi muito de boa e ofereceu água para gente encher o tanque da Kombi várias vezes (conseguir água é sempre a parte mais difícil) e o filhinho dele amou conhecer a kombi e a nossa gatinha. As crianças são as mais empolgadas com a possibilidade de morar dentro de um carro e poder ir viajando hahahaha.


A Khaleesi não comeu de jeito nenhum a ração que compramos, e por estar com fome, passou a noite inteira me acordando. No outro dia bem cedo já começamos a ligar em tudo quanto é cidade próxima e achamos a ração em Luiz Eduardo Magalhães e eles enviavam para Dianópolis. Então, voltamos para a cidade só para pegar a ração dela e no mesmo dia, retornamos para Rio da Conceição.

Com isso resolvido, fomos começar a olhar o que Márcio, dono da pousada, tinha passado para a gente, e como ele e muitas pessoas tinham falado da Lagoa da Serra, decidimos ir no domingo e foi uma das melhores escolhas da vida. Que lugar perfeito!

Ficamos três dias lá, sem celular, internet ou energia elétrica, o que nos possibilitou conversar mais com a senhora que mora no local e com as mulheres de dois homens que estavam lá trabalhando na fazenda. Ficar lá esse tempinho me fez perceber o quanto, as vezes, vivemos presos na nossa realidade e nos esquecemos o quanto o mundo é grande e diverso com infinitas possibilidades de viver.

Conversei muito com as mulheres que estavam lá, e que força. Força daquelas de inspirar e servir de exemplo para a vida. Meu arrependimento foi não ter uma foto com elas para quando eu for montar meu caderninho dessas andanças pelo Brasil.

O lugar é uma lagoa que nos remeteu o tempo todo ao mar, com suas areias e aquela brisa que refresca a alma. Ficamos pouco tempo, porque precisávamos comprar comida e avisar nossa família que estávamos vivos antes que eles infartassem hahahahah.
Mas a vontade era de ficar mais um pouco, sentados nos banquinhos olhando aquela paisagem de tirar o fôlego.

Voltamos para Rio da Conceição na terça-feira, para decidir se iríamos continuar a conhecer as Serras Gerais ou se iríamos descobrir um pouquinho do Jalapão."


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »