25/07/2019 às 13h48min - Atualizada em 25/07/2019 às 13h48min

Obras do Polo Tecnológico de Uberlândia podem começar em setembro

Editais de licitação foram assinados nesta quinta-feira (25); investimento estimado é de quase R$ 10 milhões

VINÍCIUS LEMOS
Prefeito e outros representantes do Executivo fizeram anúncio nesta quinta-feira (25) | Foto: Valter de Paula/Secom/PMU
Lançado em 2012, o Polo Tecnológico de Uberlândia pode ter as obras iniciadas ainda em setembro deste ano com o custo estimado de R$ 9,7 milhões. A previsão foi dada durante a assinatura dos editais de licitação para execução das obras de infraestrutura do loteamento, na manhã desta quinta-feira (25), na Prefeitura de Uberlândia. A previsão é de que o polo esteja pronto em seis meses após o início das obras.

Os editais contemplam obras de infraestrutura e também de instalações elétricas subterrâneas na área, que fica na rua da Carioca, limitada pelo Rio Uberabinha, no bairro Gávea. A primeira etapa das obras terá a execução de terraplanagem, rede de água pluvial, pavimentação e sinalização, guarita, urbanismo e paisagismo, pavimentação, entre outras benfeitorias incluídas em um dos editais. O segundo edital faz referência à rede elétrica e de iluminação do polo.

A área tem quase 153 mil metros quadrados e será dividida em 32 lotes, cujos tamanhos variam de 600 a 4,85 mil metros quadrados. Hoje o local tem apenas um acesso, por meio das avenidas Paulo Gracindo e Ibiporã. Uma alternativa hoje será feita com a construção de uma ponte na rua da Carioca sobre o córrego Vinhedo, que vai interligar o Polo com o bairro Morada da Colina e cuja execução tem previsão de ser finalizada em fevereiro de 2020.

As licitações para as obras do Polo Tecnológico seguem o Regime Diferenciado de Contratações e os recursos para o pagamento foram levantados por meio do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) junto à Caixa Econômica Federal. 

“As propostas serão abertas em 26 de agosto e se não houver nenhum contratempo até ali, eu espero que até o início de setembro eu possa autorizar o início das obras”, disse o prefeito Odelmo Leão.

LOTES
O passo seguinte será a abertura para aquisição dos lotes, cujo edital de chamamento ainda é elaborado. Não existe um preço já estabelecido por cada lote, o que depende de avaliações e do tamanho de cada um deles. 

O objetivo do Município é conseguir fazer receita com as vendas, ainda que possa conceder subsídios, ultrapassando assim os quase R$ 10 milhões que serão investidos na infraestrutura. 

São esperadas empresas de base tecnológica para as compras e não poderá haver aquisição para sublocação e haverá prazo para que a construção seja levantada. “Vamos avaliar os preços de mercado do metro quadrado e dentro da legalidade, conceder o subsídio possível com a intenção de fomentar esse segmento (de tecnologia)”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, Rafael Leles.

Representante do UberHub, ecossistema de inovação e tecnologia de Uberlândia, Ferdinando Kun disse que o Polo Tecnológico tem grande importância para o fomento dos negócios que envolvem esse segmento. 

“Ter um polo, que é algo que sonhávamos há muito tempo, é muito importante para pequenas e médias startups, quanto para as grandes empresas, que ficavam sem espaço de inovação. Fora que o polo se transforma em um hub, que concentra vários empresários e quem podem faz negócios entre si”, afirmou.

ATRASOS
Desde 2012, a área onde vai ser feito o Polo Tecnológico Sul tem apenas a pedra fundamental em meio a um grande pasto e árvores. O orçamento inicial para o projeto era de R$ 5,2 milhões, mas esse valor quase duplicou para que a execução agora aconteça. O projeto foi lançado ainda no mandato anterior de Odelmo Leão. 

No início do ano, o Município previa lançar o edital de licitação até fevereiro o projeto de infraestrutura. A utilização da área chegou a ser questionada pelo Ministério Público Estadual (MPE), sob a alegação de que a execução não respeitaria limites da Área de Preservação Permanente (APP). Segundo o secretário Rafael Leles, essas questões foram corrigidas.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »