20/06/2019 às 10h36min - Atualizada em 20/06/2019 às 10h36min

Greve dos servidores é suspensa após reajuste ser sancionado pela Prefeitura de Uberlândia

Movimento começaria a partir das 14h desta quarta-feira (19) e comunicado foi feito pelo Sintrasp em seguida

DA REDAÇÃO
Manifestantes usaram mordaças e mãos enroladas contestando falta de diálogo com a Administração Municipal | Foto: Vinícius Lemos
O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Uberlândia (Sintrasp) comunicou, ainda na tarde desta sexta-feira (19), a suspensão da greve dos servidores que estava prevista para iniciar às 14h de ontem. A medida foi tomada após a sanção do projeto de lei que concede reajuste salarial de 3,5% à categoria.

Em vídeo divulgado nas redes sociais, o presidente do sindicato comentou que houve derrota da categoria na Câmara, uma vez que a emenda que previa a recomposição percentual igual às perdas acumuladas pela inflação foi derrubada. Esclareceu também que a decisão de suspender o movimento foi tomada após reunião com a diretoria.

“Nós deliberamos por suspender a mobilização de emparedamento por inexistir respaldo jurídico após publicação da lei, até deliberações futuras. Foi esse o aconselhamento da nossa assessoria jurídica e nós estamos notificando a Prefeitura de Uberlândia desta decisão”, disse Ronaldo Branco.

O texto referente ao aumento foi aprovado na Câmara terça-feira e publicado no mesmo dia no Diário Oficial do Município. A revisão passa a valer para servidores da Administração Direta e autarquias.

No Legislativo, durante a discussão do projeto, houve protesto de servidores na Casa que eram contrários ao índice estipulado pela Administração Municipal. A categoria também alegou falta de diálogo antes da definição do reajuste, que está abaixo da inflação e que motivou o indicativo de greve para esta quarta-feira (19). O texto chegou a ser retirado pelo próprio Executivo e depois retornou à Câmara. Em comunicado oficial, a Prefeitura informou que o ofício pedindo a retomada do projeto foi assinado por 18 vereadores.

“Diante da grave situação financeira em todo o Brasil, que tem impossibilitado, por exemplo, que os governos Federal e de Minas concedam aumento, temos nos esforçado para garantir o reajuste local, em respeito aos servidores. O percentual é o que, na atual circunstância, cabe dentro dos nossos limites orçamentários, como apontaram estudos técnicos que elaboramos. Portanto, ao dar qualquer índice acima disso, eu estaria cometendo irresponsabilidade fiscal e eu não poderia sancionar”, explicou o prefeito Odelmo Leão no comunicado.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »