22/01/2019 às 07h44min - Atualizada em 22/01/2019 às 07h44min

Ligação para 181 tem sido forte aliada contra crime

Mais de um terço das denúncias têm gerado operações efetivas

EDER SOARES
Serviço de Disque Denúncia completou onze anos de implementação em Minas Gerais | Foto: Gil Leonardi/Imprensa MG
Completando 11 anos de atuação no Estado de Minas Gerais, o Disque Denúncia Unificado (DDU) vem se tornando, ano a ano, uma ferramenta cada vez mais eficaz da das forças de segurança contra o crime. As denúncias podem ser feitas através do 181, serviço gratuito em que o cidadão pode passar informações sobre crimes sem precisar se identificar, e dessa forma facilitando as ações das Polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros.

Dados de janeiro e outubro do ano passado, divulgados pelo DDU, mostram que Uberlândia está entre os seis municípios mineiros com maior número de registros de denúncias. Foram 2.334 denúncias, sendo que deste total 832 delas resultaram em apreensões e prisões, mostrando a eficácia do sistema.  Se levado em conta os dados de toda a região, o número sobe para 2.958 denúncias e 1.112 operações efetivadas.

Segundo o assessor de comunicação da 9ª Região da Polícia Militar, Major Rodrigo Brasil, apesar do número elevado de ligações que não são convertidas no sucesso de apreensões e prisões, o DDU é um sistema que vem sendo fundamental para as operações da Polícia Militar. “O sistema do DDU serve para trazer informações para a Polícia Militar. Quando a Polícia age de forma caracterizada, fardada, acaba chamando a atenção do infrator, que antes que a Polícia chegue ao local acaba evadindo do local. A comunidade retrata bem o que acontece. Ela está ali perto, e o infrator muitas das vezes nem tem o receio de cometer o crime em frente às pessoas. Então quem mora ou passa perto do local consegue enxergar com maior facilidade”, disse.

O Major fez questão ainda de destacar a facilidade de o denunciante não precisar se identificar, e falou ainda que falsas informações fazem parte do sistema, que não deixa se ser menos eficaz em função disto. “A pessoa não precisa ter medo, ela tem segurança e tranquilidade para fazer aquela denuncia, pois em momento nenhum será identificada. Acontece de ter denúncias falsas, pois existem pessoas de má índole, mas no geral o sistema é de muita valia, ele funciona e auxilia muito a Polícia e traz muitos resultados positivos de apreensões significativas”, afirmou.

MINAS GERAIS

Segundo números levantados pela Agência Minas Gerais, levando em consideração todos os municípios de Minas Gerais, durante os 11 anos de funcionamento no Estado foram 8,1 milhões de ligações recebidas, média de 736 mil por ano. Deste número total de chamadas, 812 mil resultaram em denúncias apuradas por todas as forças de segurança estaduais. Com a ajuda da população foram apreendidas 38 toneladas de drogas, entre cocaína, maconha e crack; 20,9 mil armas de fogo, como fuzis e submetralhadoras; além de realizar 193,7 mil conduções, prisões, apreensões ou recapturas de criminosos, mais de 9,7 mil balanças de precisão e cerca de 236,6 mil unidades de munição. Ainda foram apreendidos R$ 27,4 milhões em espécie, oriundos do tráfico de drogas e de jogos de azar e ainda 1,16 milhão de CDs e DVDs piratas, que foram recolhidos.

Entre janeiro a outubro do ano passado, os mineiros realizaram 420.706 ligações ao DDU, resultando em 64.467 denúncias e mais de 24,5 mil pessoas conduzidas, presas, apreendidas e ou recapturadas. Foram ainda apreendidas 2.564 armas de fogo, 25,9 mil munições e 3.580 animais silvestres. O sistema ainda possibilitou o recolhimento de 475,7 quilos de cocaína, maconha e crack.



 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »