08/10/2018 às 08h26min - Atualizada em 08/10/2018 às 08h26min

Uberlândia perde representação na Assembleia

CAROLINA PORTILHO
Elismar Prado (Pros), Leonídio Bouças (PMDB) e Luiz Humberto Carneiro (PSDB) foram reeleitos e representarão a cidade e região no Legislativo estadual | Fotos: Celso Ribeiro
Dos 45 candidatos a deputado estadual com domicílio eleitoral em Uberlândia, somente três conseguiram se eleger dentre as 77 vagas na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). São eles: Elismar Prado (Pros), Leonídio Bouças (MDB) e Luiz Humberto Carneiro (PSDB), parlamentares que já ocupam cadeiras na bancada, que perde força já que em 2014 a maior cidade do Triângulo Mineiro foi representada por cinco nomes. Arnaldo Silva (DEM) não conseguiu se reeleger, enquanto Felipe Attiê (PTB) tentou uma vaga na Câmara dos Deputados, mas também não se elegeu.

Elismar Prado foi eleito em 2014 com 86.515 votos. Na apuração de ontem, o deputado obteve nas urnas 53.842 votos. Para ele, essa eleição foi totalmente atípica e prevaleceu o desejo da população em renovar o cenário político. “Esse sentimento de mudança se alastrou por todo o País e diante dessa insatisfação, conseguir se reeleger é uma grande vitória, é reconhecimento do nosso trabalho e que esse trabalho tem feito diferença na vida das pessoas. Tivemos baixa na representatividade na região, muitos nomes consagrados levaram bomba, foram reprovados. Então, essa nossa vitória é vista como passar em um concurso super disputado”, disse Elismar que não quis dar seu posicionamento em relação ao segundo turno para presidente: “é cedo para se posicionar”.

O reeleito Leonídio Bouças obteve 52.593 votos e ocupará uma das 19 cadeiras destinadas aos parlamentares eleitos pela coligação a qual faz parte, “Juntos por Minas”. Na eleição passada, Leonídio havia recebido 43.301 votos. A reportagem fez contato diversas vezes com o candidato e um de seus assessores, mas as ligações não foram atendidas.

O deputado estadual Luiz Humberto Carneiro ocupou a última vaga da coligação “Juntos para Reconstruir Minas”, de um total de 14. Ele obteve 50.341, 22% a menos que na eleição de 2014 quando foram registrados 65.301 votos. O eleito também não atendeu as ligações da reportagem.

O eleitorado em Minas Gerais foi de 15.695.210 e 22,19% desse total foram de abstenções, somando 3.472.868. Brancos representaram 6,74% (820.806) e nulos 10,41% (1.267.348).
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »