10/03/2018 às 05h21min - Atualizada em 10/03/2018 às 05h21min

Rede apresenta pré-candidato ao governo

João Batista Mares Guia se reúne hoje com lideranças em Uberlândia e defende um governo regionalizado

WALACE TORRES | EDITOR
João Batista defende negociação com cadeias produtivas para reduzir alíquotas do ICMS | Foto: Reprodução/Facebook

A Rede Sustentabilidade realiza hoje em Uberlândia um encontro com filiados e lideranças comunitárias para apresentar seu pré-candidato ao governo de Minas Gerais, João Batista Mares Guia, e debater propostas visando a formação do plano de governo que será defendido durante a campanha. O encontro será na Câmara Municipal, a partir das 10h.

O movimento elegeu 18 cidades estratégicas em que irá promover discussões de temas específicos com lideranças locais. A intenção é que em cada localidade seja definido um planejamento para determinado setor e, numa segunda etapa, os assuntos serão aprofundados e levados para outras regiões. A estratégia de regionalizar as discussões segue o mesmo modelo de governo que a Rede pretende adotar caso saia vitoriosa das urnas em outubro. “O nosso modo de governar será por meio de territórios regionalizados, considerando bacia hidrográfica na linha da sustentabilidade ambiental, as vocações econômicas de uma região, as cadeias produtivas, e como o governo do Estado pode interagir com as lideranças empresariais para ajudar a dinamizar a economia”, disse Mares Guia em entrevista ao Diário de Uberlândia, na manhã de ontem.

A Rede Sustentabilidade propõe uma gestão mais próxima das universidades para geração de conhecimento, pesquisa e desenvolvimento tecnológico, uma revolução na educação básica e o incentivo ao agronegócio com fortalecimento da agricultura familiar, o cooperativismo e inovação tecnológica. “A Rede defende o agronegócio e vê no setor o grande futuro da economia brasileira até mesmo com mais potencialidade do que a própria indústria”, diz o pré-candidato.

“Nós temos hoje 248 milhões de toneladas produzidas e o Brasil pode chegar ao dobro disso para abastecer o mundo inteiro, como já começa a fazê-lo, isso pela inovação tecnológica e com sustentabilidade ambiental.”

João Batista Mares Guia aponta que antes de conquistar a confiança dos empresários e de outros setores é preciso que o Estado dê o exemplo, a começar pela educação, setor do qual ele diz que Minas Gerais está em “estado de mediocridade”. “O Ideb de Minas no ensino médio é de 3.8 numa escala de 0 a 10, isso significa que a maioria dos alunos concluintes do ensino médio na rede estadual obtém uma cultura acadêmica equivalente a um aluno do 7º ano do ensino fundamental, o que representa uma defasagem cognitiva de 5 anos de aprendizado não alcançado pelos alunos.”

Mares Guia defende a negociação com as cadeias produtivas individualmente visando a redução das alíquotas de ICMS no Estado. Em troca, vai exigir mais investimento e aumento da produção. No entanto, reforçou que em seu governo não haveria privilégios para nenhum setor específico. “Vou eliminar todos os incentivos fiscais e acabar com a anarquia do ICMS em Minas, em que cada empresário vai individualmente com um deputado, consegue alguma coisa no Estado e cria uma alíquota diferenciada vendo o seu único interesse, e não o todo”, disse. “O capitalismo envolve inovação, risco, elevação de produtividade, competição no mercado. Não envolve proteção pelo Estado, isso é porta aberta para a corrupção”, reforça.

Ainda dentro do programa de governo, são metas o corte imediato de 25% dos cargos em comissão, corte de cinco ou seis secretarias – sem criar novas pastas -, rever a sistemática de compras, redução da frota de veículos do Estado, revisão das licitações da Copasa e da Cemig, privatização da Gasmig e a manutenção pelo Estado da Codemig. “A Codemig gera de R$ 600 milhões a R$ 800 milhões de recursos livres para o caixa do Estado. Sem essa receita, a crise pode volta ainda pior”, disse.
 
PERFIL
 
João Batista Mares Guia, de 69 anos, é sociólogo, educador e consultor em educação pública há 20 anos. Foi deputado estadual (1983-1987) e secretário de Estado de Educação na gestão Eduardo Azeredo (1995-1998). O então secretário liderou o processo de municipalização das matrículas de 1ª a 4ª série e universalizou as matrículas do ensino médio em todo o Estado, o que garantiu a Minas Gerais o primeiro lugar em ranking do Ministério da Educação em qualidade do ensino e do aprendizado.

João Batista é irmão do ex-deputado federal, ex-ministro do Turismo e ex-vice-governador de Minas Walfrido Mares Guia.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »