17/08/2017 às 05h49min - Atualizada em 17/08/2017 às 05h49min

Uberlândia volta a ter saldo positivo de emprego formal

Após pior resultado do ano em junho, Julho fechou com 68 novos postos

WALACE TORRES | EDITOR
A agropecuária foi o setor que mais demitiu em julho, registrando saldo negativo de 184 vagas / Foto: Divulgação

 

Depois de ter registrado o pior saldo do ano em junho, com o fechamento de 499 postos formais de trabalho, o número de carteiras assinadas em Uberlândia voltou a apresentar saldo positivo no mês de julho, quando foram abertos 68 novos postos. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado pelo Ministério do Trabalho na semana passada, mas disponibilizado somente esta semana por município, Uberlândia registrou 7.584 admissões em julho ante 7.516 desligamentos.

Considerando o acumulado dos sete primeiros meses do ano, o saldo no município ainda está no vermelho em 163 postos a menos na relação entre contratações e demissões. Foram 57.684 admissões no período de janeiro a julho contra 57.847 desligamentos.

Ao contrário dos outros meses do ano, julho não teve um setor que se despontasse na geração de empregos formais. O setor de serviços foi mais uma vez o que mais contratou, com saldo positivo de 77 vagas. Resultado que ficou próximo da indústria da transformação, com 74 postos, e construção civil, com 67. A agropecuária registrou o maior saldo negativo, 184 postos a menos na diferença entre o número de contratações e demissões.

 

MINAS GERAIS

Minas Gerais caiu para o décimo lugar no ranking dos estados que mais contrataram em julho, segundo dados do Caged. O estado que em maio chegou a figurar no topo da lista, registrou no mês passado um saldo positivo de 1.120 postos formais de trabalho. O primeiro da lista foi São Paulo, com saldo de 21.805 novas vagas. Foram 136.750 contratações em julho ante 135.630 desligamentos em Minas.

O setor que mais contribuiu para o crescimento do número de carteiras assinadas no Estado foi o da indústria da transformação, com saldo positivo de 2.721 vagas. Já a agropecuária teve o pior resultado, com fechamento de 3.172 postos. No acumulado do ano, Minas Gerais conta com saldo positivo de 68.454 empregos.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »