13/04/2021 às 10h23min - Atualizada em 13/04/2021 às 10h23min

Das escolinhas Para o futebol Profissional

ALBERTO GOMIDE
Divulgação
Ao longo dos anos, as escolinhas da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) revelaram diversos atletas de destaque nacional e internacional em várias modalidades esportivas. Dois deles estão atualmente no elenco do Uberlândia Esporte Clube: o volante Franco Ferreira e o lateral direito Douglas Moreira.

Franco Ferreira começou a jogar na escolinha do Parque do Sabiá ainda na infância. Hoje, aos 28 anos, ele lembra a importância da Futel em sua jornada profissional. “Antes de entrar na escolinha, eu jogava futsal. Com a Futel, fiz uma transição e aprendi a jogar no campo, o que me levou, anos depois, às categorias de base do Uberlândia e do Cruzeiro”, afirmou.

“Se hoje sou jogador profissional, devo muito disso à Futel, que ainda na infância me apontou uma direção e me colocou em contato com treinadores competentes e responsáveis”, disse.

Já Douglas Moreira, hoje com 19 anos, começou a jogar na escolinha do Poliesportivo Segismundo Pereira, aos 10 anos. “Muitas cidades desperdiçam o potencial de jovens por não contar com uma estrutura adequada, como a oferecida pela Futel em Uberlândia”, ressaltou.

“O contato com a escolinha do Poliesportivo Segismundo Pereira foi fundamental para que eu fosse aprovado nas categorias de base do Uberlândia e do Cruzeiro, pois através da Futel conheci excelentes treinadores e participei de várias competições”, completou.

De acordo com o diretor geral da Futel, Edson Zanatta, a trajetória da Fundação é repleta de conquistas. “Franco e Douglas são dois dos atletas que passaram pelas escolinhas da Futel que hoje se destacam no cenário esportivo nacional. Além de revelá-los, assim como muitos outros atletas, a Fundação é referência por contribuir com a saúde de toda a população ao oferecer, em períodos normais, atividades esportivas e de qualidade de vida gratuitamente, em núcleos e poliesportivos”, destacou.
 
UBERLÂNDIA “PISOU NA BOLA” DE NOVO
 
Uma situação que poderia ser cômoda no momento, votou a ser perigosa novamente. É o Uberlândia Esporte no Campeonato Mineiro, ameaçado pelo rebaixamento. Perdeu, em casa, para os dois novatos no campeonato: de 3x1 para o Pouso Alegre na 4ª rodada, e anteontem de 3x2 para o Athletic, na 9ª rodada. Começou perdendo, virou o jogo, mas não deu conta de garantir a vitória e nem um empate. Resultado: existe a possibilidade de rebaixamento. Se vencesse, estava tranquilo e até pensando mais alto, mas errou muito e permitiu a virada do Athletic. Está lá em baixo na classificação.

Faltam duas rodadas. UEC e Patrocinense estão com 10 pontos, enquanto Boa e Coimbra têm 5 pontos. O UEC tem pela frente o Tombense, em casa, no próximo sábado, e o Coimbra, fora de casa, no dia 25. O Boa tem uma partida atrasada, contra o Tombens, em Varginha, amanhã (14). A sorte do UEC, se é que pode dizer assim, é que na penúltima rodada o Coimbra joga com o América e o Boa com o Atlético, ambos na capital. Teoricamente, América e Atlético são favoritos. Mas o UEC tem que fazer o dever de casa. Não pode chegar na última rodada fazendo matemática. A chance de permanecer na Divisão Especial é muito grande, mas precisa reagir, errar menos, vencer, ganhar pontos.

A classificação de momento é a seguinte: Atlético com 21 pontos, Cruzeiro com 17, América com 16, Caldense com 14, URT e Tombense com 13, Athletic e Pouso Alegre com 12, Uberlândia e Patrocinense com 10, Boa e Coimbra com 5 pontos. A surpresa da rodada foi a vitória do Cruzeiro sobre o Atlético por 1x0 no tradicional clássico estadual. Como em clássico não há favoritismo, o chavão prevaleceu. A derrota do UEC também não era esperada, até porque o time vinha de duas boas vitórias e mostrou uma evolução no comportamento em campo, mas voltou a pecar, principalmente no segundo tempo, e amargou uma virada, lamentavelmente.
 
 

Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Relacionadas »
Comentários »