26/11/2019 às 13h00min - Atualizada em 26/11/2019 às 13h00min

Corporativo$

LEANDRO MAZZINI
O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, garante que não há irregularidades no uso de cartões corporativos por oficiais da pasta, diante do notório aumento dos gastos secretos protegidos por lei. Em documento encaminhado à Câmara dos Deputados (Ofício 32500), ao qual a Coluna teve acesso, Azevedo justifica algumas despesas –compra de passagens áreas, entre elas – como “imprescindíveis às atividades desenvolvidas pelo Exército na capacitação e aperfeiçoamento de pessoal”. De janeiro a setembro, segundo o ministro, foram gastos quase R$ 325 mil em diárias e passagens.
 
Fiquei
Azevedo explica ainda que o coronel Alessandro Martins, “Ordenador de Despesas”, não é o “beneficiário das passagens aéreas adquiridas pelo cartão corporativo”.
 
Termômetro
A economia dá sinais fortes de aquecimento. O Índice de Confiança do Empresário Industrial, da CNI, aumentou 3,2 pontos em novembro em comparação com outubro.
 
PF na CPI
Só agora, depois de mais de dois meses de trabalhos, a CPI das Fake News recebeu resposta da Polícia Federal ao pedido de indicação de integrantes da corporação para auxiliarem nos trabalhos da comissão. Foram indicados o delegado Carlos Sobral e o perito criminal Ivode Peixinho. O requerimento com pedido de apoio à PF foi assinado pelo presidente da CPI, senador Ângelo Coronel (PSD-BA), no dia 10 de setembro.
 
Trunfo técnico
Carlos Sobral, aliás, é um dos mais respeitados delegados da corporação, indicado pela PF a comissões ou investigações quando a chapa esquenta, e já comandou a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal. 
 
Cofre cheio
Aí um dos motivos que fazem o Governo frear avanços sobre legalização dos Jogos. Quer o monopólio. As loterias da Caixa arrecadaram mais de R$ 4 bilhões apenas no terceiro trimestre. A arrecadação cresceu 16% em relação ao mesmo período de 2018, quando o aumento registrado foi de R$ 3,47 bilhões. A Mega-Sena liderou as vendas.
 
Em campo
Governadores torcedores disputam, discretamente, a atenção da direção do Flamengo – e da nação rubro-negra. Apesar de Wilson Witzel (RJ) ter acompanhado a delegação a Lima, o governador do DF, Ibaneis Rocha, foi convidado oficialmente pela presidência, mas não conseguiu viajar a tempo com a comitiva. 
 
Vai dar M
O deputado estadual Frederico d`Avila (PSL-SP) convocou eleitores para homenagear o falecido ditador chileno Augusto Pinochet dia 10 de dezembro, data de sua morte.
 
Gárzon x Pinochet
Essa lembrança do Pinochet remete a outra, a do juiz espanhol Baltasar Gárzon, que, com poderes internacionais sobre crimes contra direitos humanos, expediu em 1998 mandado de prisão para o general enfermo em Londres. Em conversa com este colunista em 2003, no Rio de Janeiro, Gárzon foi profético sobre as dificuldades de investigações contra todo tipo de crime, em especial o de corrupção e de colarinho branco.
 
Profético
“Falta vontade política e a aproximação econômica. Deve haver colaboração do setor bancário e a união da polícia e do judiciário, nessa ordem. Em alguns países, como no Brasil, há a inatividade política, judicial e policial. Isso é perigosíssimo porque o cidadão continua desamparado”, disse Gárzon para o colunista. Alguma semelhança com a atual situação da Operação Lava Jato?
 
Novos tempos
O presidente Jair Bolsonaro, que acusa a grande mídia de perseguição – entre eles alguns jornais – abriu as portas, sorridente, para a diretoria do Diário de Pernambuco, recém comprado por empresário recifense, alinhado às suas ideias.
 
Força!
Especialistas em investigação, delegados, procuradores, peritos e autoridades diversas reúnem-se hoje e amanhã em São Paulo no Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade. É o evento mais importante sobre rumos de investigações desde os contra-ataques à Lava Jato. Esta é a segunda edição.
 
Memória
O time do Flamengo perdeu oportunidades, em dois títulos no mesmo fim de semana, de abrir uma faixa em campo e no trio elétrico, e homenagear os 10 garotos mortos em incêndio no CT do clube no início do ano.


*Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.





 
Relacionadas »
Comentários »