09/11/2019 às 07h36min - Atualizada em 09/11/2019 às 07h36min

Lula na rua

LEANDRO MAZZINI

Solto por juiz de Curitiba após a decisão do Supremo Tribunal Federal que derrubou a prisão após condenação em 2ª instância, o ex-presidente Lula da Silva (PT) já traça o roteiro das caravanas interrompidas após ser encarcerado em abril de 2018. O petista diz a aliados que vai “rodar o país” e costurar alianças para as eleições municipais do próximo ano. Apesar de defender a formação de uma frente de oposição ao Governo de Jair Bolsonaro, o ex-presidente tende a manter a posição de que o PT tenha candidaturas próprias nas principais capitais. Nas últimas eleições municipais, em 2016, o PT perdeu 60,2% das prefeituras, em comparação com 2012. Tinha 638, e ficou com 254.
 
Fogo no paiol
Lula sai da cadeia atacando Bolsonaro. Inventou que Haddad foi roubado na eleição, disse que desemprego cresceu e que atual presidente mente no Twitter.
 
Você já sabia
A Coluna antecipou que haveria festa no sindicato em São Bernardo quando Lula fosse solto, e que iria investir no discurso de preso político. Vai rodar o país repetindo isso.
 
Disputa municipal
Com Lula, agora, como cabo eleitoral da centro-esquerda, a disputa eleitoral de 2020 será o grande teste para a onda de direita que alçou Bolsonaro a presidente.
 
Oi, gente!
Abandonado por aliados, quem também sai da cadeia com a decisão do STF, é o ex-governador e ex-senador Eduardo Azeredo (Ver na A3). Vai puxar orelha de ‘amigos’.
 
Prefeitos irados
Os signatários da Frente Nacional de Prefeitos estão irritados com a proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, de extinguir municípios com menos de 5 mil habitantes que não representa receita – e muitas despesas. Não pela ideia em si. Até concordam que o Brasil deve seguir o modelo francês, onde cidades menores integram consórcios macrorregionais para levar demandas à administração federal.
 
Ouvidos abertos
Os alcaides reclamam que o Governo Bolsonaro toma a atitude sem qualquer consulta aos municípios ou debate prévio. “A alternativa mais adequada (...) deveria passar preliminarmente pela combinação de medidas estruturantes, dentre as quais, um novo desenho para a distribuição de competências entre os entes federados, o incentivo ao consorciamento, a revisão na destinação de recursos para as Câmaras Municipais” etc.
 
É contigo, presidente
Vai chegar até dezembro à mesa de Bolsonaro uma lei que torna imprescritível o crime de feminicídio e estupro. O Senado aprovou há dias, e seguiu para a Câmara. Com a devida canetada, o presidente terá a chance de agradar mais ao público feminino.
 
É que..
...além do dever constitucional e do bom senso que se espera do presidente, as pesquisas de opinião mostram que os homens são a maioria entre seus apoiadores.
 
Mistério continua
A Defensoria Pública do Rio de Janeiro fará a defesa do porteiro Alberto Jorge Mateus, que teria mentido sobre Bolsonaro, e não voltou ao condomínio Vivendas da Barra.
 
Cada um

No relatório que foi entregue pelo presidente do Senado, David Alcolumbre, ao presidente do STF, ministro Dias Toffoli, sobre a votação, na Corte, das ADIN que derrubaram a prisão após segunda instância, os senadores de Pernambuco tiveram votos diferenciados. Jarbas Vasconcelos se diz a favor da prisão; Humberto Costa (PT) não assinou – mesma posição, curiosa, do líder no Governo no Senado, Fernando Bezerra.
 
Ponto final
Há sentimento de impunidade, sim, e o STF contribuiu. Independentemente do caso Lula, há condenados com provas, um Judiciário tradicionalmente lento e um Código Penal frouxo, além dos Códigos de Processo Civil e Penal generosos com as defesas de bandidos. Assassinos e traficantes serão soltos. Perde o Brasil.


*Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.













 

Relacionadas »
Comentários »