30/10/2019 às 13h00min - Atualizada em 30/10/2019 às 13h00min

Apetite árabe

LEANDRO MAZZINI

O anúncio de que um fundo soberano da Arábia Saudita, a meca da turma do petróleo mundial, pretende investir US$ 10 bilhões no novo leilão do pré-sal no Brasil é indicativo de que o País recuperou a confiança dos sheiks. É que o mais graúdo da turma já caiu num “golpe” por aqui ao apostar alto na Petrobras, antes da Operação Lava Jato. O príncipe herdeiro de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, Mohammed bin Zayed Al Nahyan, acionou os melhores advogados de Nova York para processar a petroleira após a desvalorização das ações na Bolsa. Ele teria perdido nada menos que US$ 1 bilhão, do bolso, nas ações, revelou a Coluna em 2014.
 
Nosso bolso
A Petrobras, empresa de capital aberto, com a União sócia-majoritária, fez acordo de mais de US$ 3 bilhões com acionistas nos EUA. Adivinha quem pagou a conta...
 
Pós-cadeia
Sem alarde, esperançosa na reviravolta da decisão do STF, a cúpula do PT prepara festa na sede do sindicato dos trabalhadores em São Bernardo do Campo para Lula.
 
Condenado com provas

O ex-presidente Lula da Silva já escreveu seu discurso de liberdade, garantem fontes que o visitaram nas últimas semanas. A ideia é repetir o mote de preso político.
 
Ciumeira
O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, aponta que um pequeno grupo de delegados federais age contra o decreto presidencial 10.073/2019 e a Portaria 739, do Ministério da Justiça, que estabelece diretrizes para a participação da Polícia Rodoviária Federal em operações conjuntas nas rodovias federais ou em áreas de interesse da União.
 
Falta interação
“Estamos dando apoio a essa medida por conta da ampliação da PRF. É uma Portaria e um decreto combinados que definem as atribuições da PRF em apoio a outras operações. Não há por que ir contra essa medida, ela está somando forças. Na nossa visão não extrapola a competência constitucional do órgão”, diz Boudens.   
 
E o PDT?
Os diretórios do PDT de Olinda e Recife estão em pé de guerra com os comandantes do partido em Pernambuco, os deputados federal e estadual, Wolney Queiroz e José Queiroz, respectivamente. É que a legenda vai apoiar em Olinda o professor Lupércio, do Solidariedade. No Recife, ficará com Geraldo Júlio, do PSB.
 
Blindagem
A base governista, mesmo com a crise no PSL, corre para conseguir votos e barrar investidas da oposição que tentam aprovar requerimentos de convocação do ex-assessor da ALERJ Fabrício Queiroz. A operação se concentra na CCJ da Câmara, comandada pelo PSL, onde já há um requerimento de convite apresentado pelo PSOL.
 
Capitalização
A criação de capitalização da Previdência – em que cada trabalhador poupa para a sua aposentadoria – ainda divide o Governo. A proposta constava no texto original enviado ao Congresso, mas foi derrubada na Câmara. Recentemente, integrantes da equipe econômica ventilaram a possibilidade de enviar nova proposta de capitalização após a promulgação da reforma da Previdência, ainda sem data confirmada.
 
Mas...

Articuladores políticos do Governo ouviram de parlamentares aliados o alerta de que a matéria poderia “competir” com outras pautas tidas como “mais prioritárias” para este ano, como as reformas administrativa e tributária.
 
Ôh, Saúde!
Senadores podem derrubar Portaria do Ministério da Saúde que limita o acesso de mulheres entre 40 e 49 anos aos exames de mamografia para detecção precoce de câncer de mama no SUS. A portaria só permite que mulheres de 50 a 69 anos façam o exame na rede pública. Um projeto do senador Lasier Martins (Pode-RS) já passou pela CCJ e Comissão de Assuntos Econômicos, e vai a plenário.
 
Simpósio
A Procuradoria-Geral do Trabalho promove, entre os dias de 5 e 8 de novembro, o Simpósio Internacional “Indígena, Negro(a), Quilombola, Religioso(a) de Matriz Africana: Da Ancestralidade ao Futuro”.


*Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

Relacionadas »
Comentários »