22/02/2022 às 09h02min - Atualizada em 22/02/2022 às 09h02min

Ocorrências de furtos e roubos a comércios caem mais de 40% em Uberlândia

Dados da Sejusp mostram queda no número de registros em 2020 e 2021, se comparado com o ano de 2019

MARIELLE MOURA
Em 2021 foram registradas 251 ocorrências de roubo e 1.519 de furtos em Uberlândia I Foto: PMU/DIVULGAÇÃO
O número de furtos e roubos a estabelecimentos comerciais apresentou redução de mais de 40% nos últimos dois anos em Uberlândia. A Polícia Militar (PM) atribui a queda à intensificação das atividades operacionais de segurança no município.
 
De acordo com dados da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), em 2019 foram 440 registros de roubos a comércios na cidade. Em 2020, o número caiu para 299 e, em 2021, reduziu para 251, sendo uma queda de 42,9% nos dois últimos anos. No ano passado, 399 autores de roubo foram presos em Uberlândia.
 
Em relação aos casos de furtos em estabelecimentos, o levantamento aponta que em 2019 foram registrados 2.083 ocorrências. Já em 2020 e 2021 o número de casos caiu para 1.715 e 1.519, respectivamente. Conforme apontam os dados, em dois anos, a redução foi de 27%.

O chefe da Agência Regional de Comunicação da 9ª Região da Polícia Militar de Minas Gerais, capitão Elias Alves, informou que a queda aconteceu de forma consecutiva em 2020 e 2021. Segundo ele, a inteligência policial foi um importante impulsionador para o resultado positivo.

“Em 2021 tivemos um impulsionamento muito grande com o uso da inteligência policial que fortaleceu as atividades operacionais. Utilizamos as câmeras de monitoramento de vídeo e imagem. Além disso, o fluxo de informações através dos vínculos criminais nos permitiu identificar criminosos através das características físicas, das roupas, dos veículos utilizados, pelos horários de atuação e da forma como que o criminosos atua”, disse Elias.

Ainda de acordo com o capitão, as operações de prevenção também contribuíram para a diminuição das ocorrências na cidade. “Com as operações realizadas conseguimos eliminar pontos de uso e tráfico de drogas e moradias de criminosos. Além desse trabalho, investimos muito no patrulhamento preventivo, utilizando a viatura policial. Quando a inteligência funciona, as operações funcionam. Quando o trabalho preventivo funciona nós temos como resultado a repressão qualificada, que é a repressão daquele criminoso, que é a prisão do autor de furto ou roubo,” informou.

Por fim, Alves reforçou a importância da denúncia da população para inibir os crimes de roubo e furto em Uberlândia. “Para conseguirmos resultados, nós precisamos de parcerias e a principal é a população. Os cidadãos podem contribuir através do 190 ou do 181”, finalizou.

RELATO
A empresária Edineia Landim Oliveira foi uma das vítimas de furto em Uberlândia no ano passado. Edineia é dona de uma loja de roupas fitness, que fica no Centro da cidade, e teve o estabelecimento invadido três vezes em 2021, com intervalo de 11 dias entre as ocorrências. Em um dos crimes, em outubro, o prejuízo foi de mais de R$120 mil.

“A primeira vez tive um prejuízo de R$123 mil só das mercadorias que foram levadas, fora o que não contabilizamos, que foram danos na porta, danos na grade e nas paredes. Também levaram cabides, celulares, controle do ar e as máquinas de cartão”, disse a empresária.

Edineia contou que desde então tem adotado estratégias para proteger a loja, como a instalação de alarmes. ”Eu já tinha oito câmeras e já tinha grades, agora trocamos a fechadura para mais difícil de arrombar e instalamos alarmes e sistema de olofortes”, informou.

Por fim, a empresária comentou sobre a sensação de insegurança que fica após as situações. “Fica uma mistura de insegurança e impotência. Eu nunca mais dormi à noite. Sempre olho as câmeras, revezando com meu marido, não deixo mais o telefone no silencioso e ficamos atentos a qualquer barulho. Queria até mudar para um lugar mais seguro, mas como meu prejuízo foi muito grande, o custo para mudança ficaria muito alto”, completou.

CICC
Capitão Elias Alves falou ainda sobre a implementação do espaço físico do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) que vai reunir todos os órgãos de segurança pública da cidade utilizando inteligência artificial.

“Estamos inserindo no nosso cenário o CICC que está em fase de implementação. Já estamos mexendo na estrutura da RISP para as novas acomodações. O projeto irá fortalecer a dinâmica operacional da PM”, afirmou.

Durante coletiva de imprensa realizada no início de fevereiro, o comandante da 9ª RISP, Fernando Marcos dos Reis, disse que a reforma vai ser iniciada nas próximas semanas. “Nós conseguimos uma parceria com o Ministério Público (MP) e conseguimos a totalidade do recurso. Temos agora boas possibilidades de parceria com o MP e vamos iniciar a reforma de instalação do CICC. Iniciaremos a reforma estrutural do local e começaremos no mês de março a fazer a aquisição do mobiliário e dos equipamentos e da parte tecnológica”, disse.

VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »