13/10/2021 às 09h30min - Atualizada em 13/10/2021 às 09h30min

Jovem agride ex-companheira com bebê no colo e é preso em Uberlândia

Suspeito possui passagens policiais por porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas, tentativa de homicídio e ameaça com uso de arma de fogo

DA REDAÇÃO

Um jovem de 24 anos foi preso na noite desta terça-feira (12) depois de invadir a casa da ex-companheira e agredi-la, no bairro Maravilha, em Uberlândia. No momento em que os militares chegaram à residência da vítima e se depararam com a ação, a mulher segurava um bebê no colo e tentava se defender.  

 

De acordo com o registro de ocorrência, a equipe policial recebeu a informação de que na rua João Evangelista havia um homem agredindo uma mulher e que ele poderia estar armado. Na casa, os policiais ouviram as ameaças de morte e conseguiram visualizar, por cima do muro da casa, o suspeito agredindo a ex-companheira. Ela segurava um bebê no colo e tentava se defender. Ao verificarem o fato, os militares entraram no imóvel que estava com o portão aberto.

A vítima contou que mora na residência e que estava separada do suspeito, mas ele invadiu o imóvel e começou a agredi-la. Segundo a mulher, o ex deu tapas em seu rosto, tentou enforcá-la e deu empurrões. Ela disse ainda que chegou a ser jogada no chão e ameaçada com um objeto pontudo que não soube dizer se era uma faca ou uma chave de fenda. Durante as agressões, o ex-companheiro quebrou o aparelho celular da vítima. 

 

Mesmo com o flagrante, a mulher não quis representar a denúncia. Os policiais tentaram convencer a vítima, mas a mulher disse que temia por sua vida, uma vez que o ex-companheiro possui passagens policiais por porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas, tentativa de homicídio e ameaça com uso de arma de fogo.

 

Devido ao flagrante, o suspeito foi encaminhado para a delegacia de plantão da Polícia Civil (PCMG). De acordo com o registro de ocorrência, durante todo o período que esteve com a equipe policial ele manteve as ameaças contra a vítima, dizendo que estava sendo traído, mesmo estando separado da mulher. Ele ainda afirmava que estava certo em agredi-la porque era inaceitável não estar mais com a ex-companheira.

VEJA TAMBÉM:

 

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »