30/09/2021 às 15h30min - Atualizada em 30/09/2021 às 15h30min

Criança assassinada em Araguari foi esfaqueada 14 vezes

Vítima foi encontrada nua e com diversas perfurações pelo corpo; vizinho, suspeito do crime, foi agredido e morto por populares

GABRIELE LEÃO

Foi sepultada, no início da tarde desta quinta-feira (30), a menina de 9 anos que foi encontrada morta e nua no quintal de uma casa, na cidade de Araguari. O possível autor do crime, o vizinho da vítima, foi agredido por testemunhas e encontrado morto. A casa do suspeito foi incendiada por populares. Segundo a Polícia Civil, as investigações continuam e o próximo passo é ouvir familiares e testemunhas.

Segundo o delegado da Polícia Civil, Felipe de Oliveira Monteiro, a criança foi encontrada nesta quarta-feira (29) no quintal do homem, de 35 anos. A vítima estava sem roupas, com diversas perfurações de esfaqueamento e embaixo de uma porta, terra e folhagem.

Ainda de acordo com o responsável pelo caso, a garota saiu de casa para ir até o supermercado, que fica na mesma rua da casa dela para comprar gelatina. Chegando ao local, ela não encontrou o sabor que desejava e se dirigiu para outro estabelecimento, que fica a 300 metros da residência da família e não voltou mais. 

Ao dar falta da criança, parentes e vizinhos saíram para procurá-la e chegaram a questionar o suspeito sobre o paradeiro da menina. Segundo o boletim de ocorrência, uma outra criança teria avistado o homem e a vítima juntos. Devido à informação, os vizinhos invadiram a casa do homem e encontraram a criança no quintal. 

Nos registros policiais, ainda consta que o homem foi encontrado na sala com uma poça de sangue ao lado. Diante da situação, as testemunhas agrediram o suspeito e incendiaram a casa dele. Instantes depois, a polícia constatou a morte do homem, mas ainda não foi confirmada a causa do óbito e o fato também será investigado.

INVESTIGAÇÃO
Segundo o delegado Felipe de Oliveira Monteiro, as investigações continuam e o próximo passo é coletar mais evidências para que seja concluída a autoria do crime. “Está claro que o suspeito é o autor do crime, de acordo com o que já foi coletado. O próximo passo da investigação é ouvir os depoimentos da família da vítima, da família do suspeito e dos vizinhos que estavam presentes nas buscas”, contou. 

Ainda de acordo com o delegado, a criança teria sido esfaqueada 14 vezes e a suspeita é que ela tenha sido violentada sexualmente. Ele também informou que as evidências e material genético da criança já foram enviadas para análise em Belo Horizonte, mas que os resultados devem chegar apenas nos próximos meses.

VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »