26/07/2021 às 10h30min - Atualizada em 26/07/2021 às 10h30min

Criminosos invadem obra e fazem casal refém por mais de sete horas no bairro Osvaldo Rezende

Vigia e esposa estavam na porta da construção quando foram rendidos; fiação levada está avaliada em R$ 120 mil

DA REDAÇÃO

Criminosos invadiram uma obra no bairro Osvaldo Rezende na noite de sábado (24), em Uberlândia. Eles fizeram um vigia e a esposa reféns por quase sete horas e fugiram levando uma fiação avaliada em R$120 mil. Ninguém foi preso até o momento. 

 

De acordo com o boletim de ocorrência, o casal estava na porta do prédio em construção por volta de 18h quando foram rendidos por dois homens. Ainda segundo as vítimas, um dos homens estava armado e mandou o casal entrar. Dentro do imóvel, eles foram revistados e colocados sentados em um banco. Um dos suspeitos ainda municiou a arma na frente dos reféns. O outro homem perguntou onde ficavam guardadas as ferramentas. A vítima disse que era apenas vigia da noite e não conhecia a obra.

 

Durante o assalto, por volta de 18h40, o celular da esposa do vigia tocou e os criminosos mandaram a mulher atender e dizer que estava tudo bem. Ainda de acordo o relato das vítimas, às 20h mais três homens chegaram no local e começaram a trabalhar na retirada da fiação do imóvel. 

 

A ação do grupo durou mais de sete horas. Os criminosos só saíram da construção depois da 1h da manhã. Momento em que as vítimas correram até o vizinho que estava com o som ligado e conseguiram ligar para a Polícia Militar (PM). O vizinho contou que, pouco tempo antes, uma viatura policial havia ido até o local, mas não viu movimentação.

 

Os criminosos levaram cerca de 23 mil metros de fio, avaliados em R$ 120 mil, além de roupas e o celular de uma das vítimas. A PM ainda verificou as câmeras de segurança de vizinhos e confirmou que cinco homens saíram da obra por volta de 1h30 da madrugada em um veículo do modelo Astra. 

 

O grupo ainda não foi identificado, mas as vítimas conseguiram ouvir dois apelidos: “Neguinho” e “Magrão”. A Polícia Militar tenta agora encontrar os cinco suspeitos. Até o momento ninguém foi preso.

VEJA TAMBÉM:

 

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »