01/07/2021 às 16h06min - Atualizada em 01/07/2021 às 16h06min

Prefeitura prorroga estado de calamidade pública e situação de emergência em Uberlândia

Decisão foi estendida até 31 de dezembro deste ano; segundo o decreto, um dos motivos para a medida é a incerteza do fim da crise sanitária

DA REDAÇÃO
Prefeitura estendeu situação de emergência até o fim do ano I Foto: PMU/Divulgação
A Prefeitura de Uberlândia estendeu o estado de calamidade pública e situação de emergência até o 31 de dezembro de 2021. A decisão do prefeito Odelmo Leão (PP) foi publicada no Diário Oficial do Município, no último dia 30, e já está em vigor.

O estado de calamidade pública, na cidade mineira, começou em 13 de abril de 2020, com validade até 31 de dezembro do mesmo ano, inicialmente. Com o avanço da pandemia causada pelo covid-19, a decisão foi prorrogada até 30 de junho de 2021 e, agora, estendida até 31 de dezembro deste ano.

Segundo as informações do decreto, "a incerteza do fim da crise sanitária, mesmo com o avanço da imunização, a qual não alcançou grande parte da população adulta, e, sobretudo, com o contínuo movimento dos indicadores epidemiológicos, surgimento de novas variantes e maior intensidade do coronavírus nos entornos da cidade" fazem parte da decisão.

Uberlândia teve mais 291 casos de coronavírus registrados nesta quarta-feira (30), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), chegando ao total de 102.302 contaminados pelo vírus desde o primeiro registro. O informe aponta, ainda, que foram contabilizadas quatro mortes pela doença nas últimas 24 horas, atingindo a marca de 2.551 óbitos em decorrência da covid-19 na cidade desde o início da pandemia.

Com relação à ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados à Covid-19, a taxa está em 89%. Já a ocupação geral dos leitos de UTI fechou em 89% nesta quarta-feira. Também de acordo com o informe, 391 pacientes estão hospitalizados, com sintomas do coronavírus, nas redes pública e privada da cidade. Destes, 187 estão internados em UTIs e 204 em leitos de enfermaria.

O boletim desta quarta também informa que outros 55 casos suspeitos seguem sob investigação pelas autoridades de saúde.



VEJA TAMBÉM:
Conta de energia fica mais cara a partir desta quinta-feira (1º)
Ipremu inicia processo de recadastramento obrigatório





 
 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »