02/03/2021 às 10h19min - Atualizada em 02/03/2021 às 10h19min

Casal é preso ao tentar aplicar golpe com venda de chácara em Uberlândia

Autores utilizaram nomes e documentos falsos para tentar vender imóvel que não era deles

DA REDAÇÃO
Um casal, sendo uma mulher, de 52 anos, e um homem, de 50 anos, foram presos, na noite desta segunda-feira (1º), após serem flagrados tentando aplicar golpe com a venda de uma chácara em Uberlândia. Os criminosos utilizaram nomes e documentos falsos para abordar a vítima, que demonstrou interesse em comprar o imóvel, que não pertencia ao casal.

Em conversa com a Polícia Militar (PM), a vítima, um homem, de 32 anos, relatou que o casal chegou em seu local de trabalho, no dia 22 de dezembro, oferecendo a chácara por R$ 50 mil. Disseram que estavam mudando de estado e precisavam vender o local com urgência. Além disso, os autores apresentaram fotos e documentos falsos que indicavam que o imóvel era deles.

Durante a negociação, ficou combinado que a vítima passaria R$ 10 mil e mais um carro, avaliado em R$ 20 mil. O restante do valor seria pago assim que os documentos fossem transferidos. 

Dias depois da combinação, os criminosos voltaram a contatar a vítima, dizendo que os documentos já estavam sendo encaminhados para transferência. Na ocasião, também pediram cerca de R$ 1 mil, naquele momento, pois precisavam de dinheiro. Sem desconfiar da ação dos autores, o homem entregou o dinheiro a eles.

Ainda de acordo com a vítima, ela procurou um colega, para revender a chácara assim que os documentos ficassem prontos. Em conversa com o amigo, o homem descobriu que a autora já havia tentando aplicar o mesmo golpe no colega, com outro nome e documentos falsos. 

Diante da situação, a vítima decidiu acionar os policiais. Os militares abordaram os autores, que confessaram sobre os crimes de estelionato e a utilização de documentos falsos da chácara, que não era deles. Eles informaram, ainda, quem era o responsável pela emissão dos documentos irregulares, mas ele não foi localizado. O casal foi encaminhado para a Delegacia de Plantão da Polícia Civil. 



VEJA TAMBÉM: 

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »