16/02/2021 às 20h03min - Atualizada em 16/02/2021 às 20h03min

Abertura de novos leitos e lockdown são discutidos em Uberlândia e região

Solicitação ao Estado de mais respiradores e reservas de UAIs para atender somente pacientes com coronavírus foram abordadas em reunião do Comitê

FERNANDO NATÁLIO
Secretário municipal de Saúde propôs uso exclusivo de Unidades de Atendimento Integrado, caso o cenário piore I Foto: VALTER DE PAULA/SECOM/PMU
Novas medidas para enfrentar o aumento da pandemia do coronavírus em Uberlândia e nas cidades da região foram discutidas nesta terça-feira (16). Entre as possibilidades debatidas estão a abertura de novos leitos ambulatoriais e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na cidade e o aumento das restrições de funcionamento de estabelecimentos. Também está sendo ventilada a possibilidade de um lockdown na região.

Segundo o promotor de Justiça de Defesa da Saúde, Lúcio Flávio, durante reunião do Comitê Municipal de Enfrentamento ao Covid-19, foi abordada a possibilidade de o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) abrir novos leitos ambulatoriais e de UTIs para receber mais pacientes com Covid-19. Para disponibilizar essa estrutura, seria feito um remanejamento interno de leitos pelo HC-UFU e haveria a suspensão das cirurgias eletivas.

O Diário apurou que há uma possibilidade também do Estado de Minas Gerais propor um lockdown (fechamento das atividades econômicas não essenciais) nos municípios da região do Triângulo Mineiro Norte.

Haverá uma reunião, nesta quarta (17), com a participação de prefeitos da região, representantes do HC-UFU e o secretário de Estado de Saúde, para tratar deste tema e outros. “O que é certo é que o município de Uberlândia já tem um indicativo de retrocesso para a fase mais restritiva de funcionamentos devido aos números atuais da pandemia”, afirmou o promotor Lúcio Flávio. 

Também conforme o promotor, na reunião do Comitê ocorrida nesta terça-feira, que teve a participação de prefeitos da região, inclusive de Uberlândia, foram debatidas, ainda, outras duas possibilidades para reforçar o enfrentamento à pandemia em Uberlândia. Uma delas, que teria sido apresentada pelo secretário municipal de Saúde, é a reserva de duas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) para atender exclusivamente pacientes com Covid-19 em Uberlândia, caso o cenário da doença no município piore. “Foram solicitados ao Estado mais respiradores e outros aparelhos para novas UTIs”, disse o promotor Lúcio Flávio.

A reportagem do Diário de Uberlândia tentou contato com o HC-UFU e com a UFU, mas ambos informaram, por meio da assessoria de comunicação, que só irão se manifestar após a reunião com a Secretaria de Estado de Saúde.
 
CASOS E MORTES POR COVID
O novo boletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) nesta terça-feira (16), confirmou nove óbitos pela Covid-19 em Uberlândia. Com a atualização dos dados, a cidade chegou ao total de 906 mortes causadas pela doença.

Ainda de acordo com o informe do Município, foram registrados 428 novos casos da doença nas últimas 24 horas. Uberlândia tem, agora, 63.111 contaminados pelo vírus. O boletim desta terça também apontou que 509 pacientes estão hospitalizados com sintomas do coronavírus na rede pública e privada da cidade. Destes, 219 estão internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e 290 em leitos de enfermaria. A taxa de ocupação dos leitos destinados à Covid-19 na rede municipal é de 98%.
 




 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »