05/02/2021 às 16h35min - Atualizada em 05/02/2021 às 16h35min

Trabalhadores da saúde do HC-UFU pedem transparência em lista de vacinados

Sintet-UFU disse que mais de 100 funcionários que atuam no tratamento de pacientes com covid-19 ainda não foram imunizados

FERNANDO NATÁLIO
Protesto foi realizado em frente ao Pronto Socorro do HC nesta sexta (5) I Foto: Divulgação
Trabalhadores de saúde do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) fizeram uma manifestação, na manhã desta sexta-feira (5), pedindo mais transparência na lista de profissionais de saúde vacinados em Uberlândia e denunciando que trabalhadores da saúde do Pronto Socorro do HC e até da UTI Covid da unidade hospitalar ainda não foram imunizados contra o coronavírus, embora estejam no grupo prioritário da imunização.

O protesto foi feito na frente do HC-UFU, mas, de acordo com o coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores Técnico - Administrativos em Instituições Federais de Ensino Superior de Uberlândia (Sintet-UFU) e assistente social do HC, Wanderson de Andrade Fagundes, foi direcionado à Secretaria Municipal de Saúde e à Prefeitura de Uberlândia.

“O Hospital de Clínicas da UFU recebe muitos pacientes, de Uberlândia e região, inclusive com covid-19. Mas, até o momento, boa parte dos trabalhadores do hospital ainda não foi vacinada, inclusive, profissionais que atuam no Pronto Socorro do hospital e na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) covid”, afirmou Wanderson Fagundes.

O Sintet-UFU informou que mais de 100 funcionários que atuam diretamente na ala covid-19 do HC-UFU ainda não foram imunizados. “Enquanto isso, tivemos informações que profissionais da saúde de unidades básicas de saúde, que não trabalham diretamente no combate à Covid, e até gerentes dessas unidades já foram vacinados. O problema não é o fato dos profissionais da saúde das unidades básicas serem vacinados, o problema é o fato deles terem sido imunizados e trabalhadores da saúde do HC-UFU que estão na linha de frente do combate à Covid ainda não terem recebido a vacina”, explicou o coordenador geral do Sintet-UFU.

Além da manifestação, o Sintet-UFU enviou, nesta sexta-feira, um ofício à Secretaria Municipal de Saúde pedindo esclarecimentos sobre esses apontamentos feitos. Segundo o coordenador geral do Sintet-UFU, ainda não houve resposta.

POSICIONAMENTO

 
A reportagem do Diário de Uberlândia fez contato com a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Uberlândia em busca de um posicionamento sobre as denúncias e reivindicações feitas pelos trabalhadores da saúde do HC-UFU.  

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde esclareceu que toda a vacinação na cidade acontece de forma transparente e seguindo rigorosamente os protocolos e ordem de prioridade definidos pelo Ministério da Saúde.

Disse também que nesta primeira fase de imunização, estão sendo priorizados profissionais da saúde em contato direto com pessoas infectadas pelo vírus. Ainda conforme o Ministério da Saúde, a ampliação da cobertura dos profissionais de saúde será gradativa, conforme a disponibilidade de vacinas.

O município disse ainda que, para se vacinar, é necessário ser inscrito no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). Ressaltou também que qualquer dúvida ou denúncia sobre a vacinação em Uberlândia pode ser reportada para a Ouvidoria, no 0800-940-1480
, e que todas as solicitações são detalhadamente apuradas.

* Matéria atualizada às 16h44 para acréscimo de informações. 


VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »