23/01/2021 às 09h00min - Atualizada em 23/01/2021 às 09h00min

Pix ganha adeptos entre comerciantes e clientes de Uberlândia

Com o novo sistema de pagamentos, os recursos são transferidos entre contas em poucos segundos, a qualquer hora ou dia

BRUNA MERLIN
Meio de pagamento foi lançado em novembro de 2020 em todo o país | Foto: Agência Brasil

Pouco mais de dois meses em operação, o Pix segue conquistando mais adeptos com o passar dos dias. O novo sistema de pagamentos, em que os recursos são transferidos entre contas em poucos segundos, a qualquer hora ou dia, se tornou um aliado de comerciantes de Uberlândia, que notaram uma ótima adaptação dos clientes.

Larissa Paes Pereira é dona da loja online Benditas Coisas, que é especializada em decorações e presentes. Para ela, o sistema criado pelo Banco Central (BC) só trouxe vantagens ao estabelecimento e aos clientes. No início, a empresária chegou a publicar um vídeo na página da loja explicando sobre como funciona o novo sistema - disponibilizado em novembro de 2020 - e incentivando os consumidores a utilizarem.

“Meus clientes super aceitaram essa proposta. Em 14 dias após o lançamento do sistema, eu tive 7,7% das minhas vendas pagas pelo Pix. Em dezembro, essa porcentagem subiu para 19,21%. Foi um crescimento de aceitação muito maior do que eu esperava”, disse.

Ainda de acordo com Larissa, agora ela consegue diminuir os custos que tinha com as maquininhas de cartão, já que tinha que pagar uma taxa por cada transação realizada com os equipamentos. Além disso, a empresária consegue administrar todo o dinheiro em apenas uma conta.

“Antes, os clientes sempre pediam que eu tivesse uma conta em outros bancos para evitar pagar o TED (Transferência Eletrônica Disponível). Agora, não precisa mais disso. O Pix faz essa transferência de forma gratuita e ainda é instantânea”, complementou.

Outra vantagem do Pix é oferecer mais segurança em relação aos dados pessoais. Em transferências bancárias, é necessário informar o nome, CPF, além do número do banco, que, muitas vezes, tem que ser pesquisado. No Pix, os interessados podem criar as chaves de acesso apenas com o e-mail, CPF, telefone de contato ou códigos e nomes aleatórios.

“É muito mais seguro. Não é necessário ficar divulgando seus dados pessoais. Além disso, é muito mais prático, porque não precisa ficar preenchendo todos esses dados”, finalizou.
 
EFICÁCIA
Ana Clara de Oliveira Lima é proprietária de uma loja de maquiagens e acessórios, localizada no bairro Santa Mônica. Ela também aderiu ao Pix e, além de melhorar a experiência de compra do cliente, o sistema também ajuda a empresária a comprar produtos de fornecedores de forma mais rápida e simples.

“Antes, eu tinha que pagar meus fornecedores por transferência. Além de pagar a taxa bancária, eu precisava esperar o dinheiro cair na conta deles para conseguir receber o produto. Hoje não, consigo fazer isso em segundos e já estou com os produtos para revender em mãos”, explicou.

No comércio da Ana Clara também houve um aumento na quantidade de clientes que aderiram ao Pix, principalmente os que preferem comprar de forma online através do Instagram ou WhatsApp da loja. Segundo ela, aqueles que antes pagavam através de débito já migraram para o pagamento pelo novo sistema.

“Eles também acham mais prático e simples. Acredito que essa nova forma de pagamento irá crescer muito mais e daqui uns tempos não existirá mais esse negócio de maquininha. Será tudo de forma online pelo celular”, concluiu Lima.
 
PIX
A plataforma Pix foi lançada em novembro de 2020. Ela hospeda todos os bancos brasileiros, sendo assim, os usuários realizaram as transações através das contas bancárias em que já possuem cadastro. As transferências podem ser feitas para qualquer conta entre pessoas físicas, estabelecimentos comerciais, entre pessoas jurídicas e também operações envolvendo instituições governamentais.

O Pix fica disponível 24 horas nos sete dias da semana, ou seja, os usuários podem utilizar os serviços a qualquer hora e dia, sem custos. A transferência também cai de forma instantânea para o recebedor. 

A plataforma ainda busca oferecer uma experiência positiva aos usuários para que as operações sejam feitas de forma prática. Os pagadores podem iniciar pagamentos por pelo menos três formas diferentes: 

• por meio da utilização de chaves ou apelidos para a identificação da conta transacional, como o número do telefone celular, o CPF, o CNPJ ou um endereço de e-mail;

• por meio de QR Code (estático ou dinâmico);

• por meio de tecnologias que permitam a troca de informações por aproximação, como a tecnologia near-field communication (NFC).



VEJA TAMBÉM:

Uberlândia é a terceira cidade de MG com maior índice de crimes cibernéticos

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »