22/12/2020 às 08h46min - Atualizada em 22/12/2020 às 08h46min

Motociclista fica ferido ao ser atingido por carro na trincheira da Getúlio Vargas

Fato ocorreu no trevo Ivo Alves Ferreira; esse é o segundo acidente que acontece no local em uma semana

DA REDAÇÃO
Motocicleta caiu com o impacto da batida e vítima teve ferimentos leves | Foto: PM/Divulgação
Um motociclista de 42 anos ficou ferido, na noite desta segunda-feira (21), após ser atingido por um carro na trincheira da avenida Getúlio Vargas, no bairro Tubalina, em Uberlândia. Esse é o segundo acidente que acontece no local em uma semana após um cadeirante morrer atropelado no trecho. 
 
De acordo com a Polícia Militar (PM), o acidente aconteceu por volta das 21h. O motociclista passava pelo trevo
 Ivo Alves Ferreira, conhecido por Trevo do Topas, e ao entrar na avenida foi atropelado pelo automóvel. A vítima caiu no chão e sofreu ferimentos leves. Ela foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros até a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Planalto. 
 
A motorista do carro, de 35 anos, relatou que estava dirigindo pela avenida Getúlio Vargas quando saiu da trincheira e atingiu o motociclista. Ela disse ainda que ao sair da estrutura não conseguiu enxergar a vítima devido à uma mureta que impossibilita a visão dos motoristas em relação ao trevo. Ainda segundo as informações da polícia, a
 condutora prestou os primeiros socorros ao motociclista. 

ACIDENTES FREQUENTES
Um idoso cadeirante de 73 anos morreu ao ser atropelado na avenida Getúlio Vargas no dia 14 de dezembro. A vítima chegou a ser arrastada por cerca de 15 metros com o impacto da batida.
 
O idoso atravessava a via em um local sem faixa de pedestres e a motorista, que saía da trincheira no trevo Ivo Alves, não viu a vítima devido às muretas de proteção da trincheira, vindo a atingir o cadeirante. O idoso não resistiu aos ferimentos e morreu no local. 
 
Na ocasião, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran) enviou uma nota à imprensa lamentando o ocorrido e informou que o local está devidamente sinalizado, com sinalização de parada obrigatória nas laterais e limite de velocidade. “Inclusive, tem-se observado que os acidentes têm ocorrido devido à imprudência e à falta de observação da sinalização das vias”, disse.

A Settran reforçou ainda para que os motoristas conduzam o veículo com prudência, em conformidade com o trânsito da via por onde se trafega, e conforme o que estabelece o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). 


VEJA TAMBÉM:

 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »