21/11/2020 às 08h00min - Atualizada em 21/11/2020 às 08h00min

Treinador fala sobre o início de temporada do Uberlândia

Azulim/Gabarito/Uberlândia venceu três dos quatro jogos da Superliga

IGOR MARTINS
Equipe de Uberlândia volta às quadras neste domingo (22), às 17h | Foto: Divulgação FMV

Estreante na Superliga Masculina de Vôlei, o Azulim/Gabarito/Uberlândia tem sido uma verdadeira pedra no sapato para as outras equipes. Com quatro jogos disputados, o time de Uberlândia já venceu três confrontos e está na 5ª colocação da competição nacional, com oito pontos conquistados.

A única derrota do clube até o momento foi contra o EMS/Taubaté/FUNVIC, único invicto no campeonato. O time comandado por Manoel Honorato já venceu o Blumenau, Montes Claros e o SESI, e se prepara para mais um confronto importante pela Superliga, contra o Caramuru Vôlei, que acontece neste domingo (22), às 17h, na Arena Sabiazinho, com transmissão ao vivo do Canal Vôlei Brasil.

De acordo com Honorato, a comissão técnica do Uberlândia trata o início da temporada com muita normalidade. Segundo ele, o time ainda tem muito o que melhorar, especialmente no fator psicológico, uma vez que o treinador acredita que seu elenco tem mostrado uma certa ansiedade nas últimas partidas da Superliga.

“Nosso time tem tentado puxar a responsabilidade para si, e isso não é bom. É bom deixar a responsabilidade para o outro lado, e existem fatores táticos e psicológicos para podermos fazer isso. A gente tá se sentindo absolutamente normal, independente de quem está no escalão de cima ou de baixo. Nós sabemos que na hora que a gente desleixar um pouco, ou baixar a guarda, podemos ter uma surpresa. Estamos vivendo um dia após o outro”, disse Manoel Honorato.

Com o bom desempenho até o momento, Honorato pregou humildade e elogiou o comportamento dos atletas da equipe. Na opinião do técnico, os trabalhos da comissão técnica, preparação física e preparação psicológica têm sido fundamentais para que o Uberlândia consiga atuar em alto nível na Superliga Masculina de Vôlei.

“Temos uma equipe muito jovem e ainda temos muito o que melhorar. Um dos fatores mais importantes é a humildade, além de o atleta ouvir o seu comandante e a comissão técnica. Os jogadores têm se comportado muito bem, com uma humildade muito grande, ouvindo bastante a gente e isso faz uma diferença muito grande”, explicou o treinador.

Até o final da 4ª rodada da competição, o Azulim/Gabarito/Uberlândia era o time com mais sets jogados, 16 no total. Questionado sobre o impacto disso no aspecto físico do elenco, Manoel citou os trabalhos da comissão técnica e do departamento fisioterapêutico do clube, que, segundo ele, também têm sido de fundamental importância para a equipe.

“A preparação física está em dia. Eles têm feito trabalhos específicos e têm se comportado muito bem, de forma muito ágil e muito aeróbica. Estamos buscando o equilíbrio entre a mente sadia e o corpo sadio. Eles estão jogando bem, sem demonstrar um cansaço muito grande no final dos jogos”, disse.

Para também aprimorar o aspecto psicológico, o clube recebeu nesta semana o campeão olímpico Dante, que esteve na cidade para conversar com a equipe do Uberlândia. A iniciativa faz parte de uma das disciplinas adotadas pela comissão técnica, que é a inteligência emocional, que nada mais é do que o atleta descobrir a capacidade de gerir as suas emoções e equilibrar o paralelo entre a razão e a emoção.

Com uma semana livre de treinos, Manoel Honorato falou ainda sobre o confronto contra o Caramuru Vôlei. O treinador espera uma disputa difícil e acredita que o emocional dos jogadores pode ser um fator decisivo para a partida.

“É um confronto extremamente difícil. Eles têm uma equipe entrosada e já jogamos com eles aqui, então pode ter esse tom de revanche. Acredito que quem tiver esse motivacional, fazer valer a vitória e estiver com a inteligência emocional em dia vai levar a melhor”, finalizou o comandante.
 
EVOLUÇÃO
O levantador do Azulim/Gabarito/Uberlândia, Matheus Gonçalves, também conhecido como Brasília, falou com a reportagem sobre o começo de Superliga do time de Uberlândia. O atleta acredita que a equipe tem conseguido desempenhar bem na competição, mas acredita que ainda há uma boa margem de evolução para o restante da temporada.

Questionado sobre a relação do elenco com a comissão técnica, e em especial com o treinador Manoel Honorato, Brasília afirmou que o dia a dia dentro do clube é muito harmônico e de muito companheirismo. “O Manoel é um técnico conhecido e respeitado pelo seu trabalho dentro do vôlei. Os treinamentos são bem voltados a uma estratégia tática consistente, e ele consegue extrair o máximo potencial de cada atleta e do conjunto”, disse.

Ao falar sobre a preparação física e psicológica da equipe na elite do voleibol masculino, o levantador elogiou a qualidade dos treinamentos e citou ainda a disputa por posição com Bernardo Westaermann.

“Buscamos treinar na maior realidade possível de uma partida, com as exigências técnicas, físicas e psicológicas. Isso é importante para estarmos preparados, principalmente para as oscilações psicológicas que podem ocorrer. O trabalho do Manoel sempre é muito voltado também para a parte psicológica e cognitiva do jogo. Com relação à disputa [de posição], isso é inerente à nossa profissão, e aumenta o desempenho dos dois, eleva o nível de treino e consequentemente a equipe ganha com isso”, explicou o jogador.


VEJA TAMBÉM:

Paulo Coco elogia evolução do Dentil/Praia Clube


Praia Clube encara o Tubarão em busca de vaga nas semis

 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »