07/11/2020 às 08h40min - Atualizada em 07/11/2020 às 08h40min

Wallace (PSOL) encerra a série com candidatos a prefeito

Diário de Uberlândia publicou entrevistas de todos os candidatos ao cargo do Executivo com registro deferido pela Justiça Eleitoral

SÍLVIO AZEVEDO
Wallace é servidor público estadual e participa de movimentos sociais | Foto: Yuji Kodato/NOIS
Encerrando a série de entrevistas com os candidatos a prefeito de Uberlândia, Wallace Alves é o nome escolhido pelo PSOL para concorrer ao cargo. Todos os candidatos a prefeito foram convidados a participar das entrevistas e a sequência das publicações foi definida por ordem alfabética, conforme informado aos comitês de campanha anteriormente. Caso Lourival Santos (MDB) consiga participar do pleito através de medida judicial, sua entrevista também será publicada.

Engenheiro ambiental e sanitarista, Wallace é servidor público estadual e participa de movimentos sociais. É LGBTQIA+, dramaturgo e co-fundador do movimento Brasil Ralé. Com ele, compondo a chapa, está a professora da rede estadual de educação, Liliane Cirino, que também é ativista de causas sociais.

Como é baseado o seu projeto de governo para Uberlândia entre 2021 e 2024?
Faremos uma gestão marcada pela melhoria e ampliação dos serviços públicos essenciais, e com um olhar social, que privilegie as maiorias. São nossas comunidades periféricas, os assentados, as pequenas propriedades rurais familiares, os micro e pequenos empreendedores, o povo negro, a comunidade LGBTQIA+, o povo em situação de rua. São as mulheres, os servidores públicos, os trabalhadores e trabalhadoras. É preciso garantir renda para o nosso povo, e nós propomos um auxílio de renda permanente. Assim a economia melhora, sobretudo para os pequenos empreendedores, e os ganhos sociais são incontáveis. Está na hora de dar um basta nessa lógica de colocar a população periférica para viver nas bordas da cidade, aonde não chega estrutura nenhuma. E por isso, nossa prioridade é entregar um projeto consistente de habitação social, através da construção de novas moradias nos espaços vazios centrais. O povo merece também o direito efetivo de ir e vir e, por isso, defendemos que o transporte público deve ser totalmente gratuito e ilimitado. Também é preciso acabar com essa falácia de que o desenvolvimento econômico e a geração de riquezas pressupõem destruição ambiental. 

Quais as expectativas para governar uma cidade do porte de Uberlândia em um período final e pós-pandemia?
É um desafio redobrado, sem dúvidas. Essa crise não foi obra do acaso, essas mortes não foram coincidências ou fatalidades do destino. São resultados de gestões ultrapassadas, que colocam o valor econômico acima da vida e do bem-estar das pessoas. Para superar essa crise, precisamos atacar os privilégios dos ricos e multimilionários que historicamente comandam a cidade. Temos que escolher entre manter os privilégios deles, ou nossas vidas, nossos futuros. Essa elite precisa pagar um imposto condizente com suas condições e o impacto social que causam. Nós mostraremos que vale a pena investir recursos no desenvolvimento humano, que vale a pena gastar dinheiro público com o povo. 

Quais são as suas propostas para recuperar a economia do Município?
Além do programa de renda social permanente, iremos implementar, de fato a Lei 123/2006, garantindo benefícios aos micro e pequenos empreendedores. Temos também projetos para fomentar o empreendedorismo pelo povo negro e LGBTQIA+, com incentivo para contratação de pessoas trans. 

A Saúde é uma das pastas que mais recebe recursos e, também, motiva muitas reclamações por parte dos usuários do sistema público, especialmente quanto ao déficit de leitos. Como diminuir essa insatisfação e melhorar a qualidade dos atendimentos nas unidades de saúde?
Primeiro, é preciso trazer a gestão de volta para a prefeitura e não mais terceirizar a responsabilidade para as OS (Organizações Sociais). É preciso organizar a atenção primária e preventiva para os problemas não se agravem. É preciso dar dignidade ao tratamento de quem está em sofrimento, com atendimento humanizado, valorização dos profissionais e estruturas adequadas de trabalho. Com relação à urgência e emergência, é preciso trazer e efetivar o SAMU para Uberlândia. E não podemos deixar de cobrar do Governo Estadual que cumpra sua responsabilidade. É um absurdo a segunda maior cidade de Minas não ter um hospital regional e não contar com estruturas estaduais de saúde significativas.

A Educação também figura entre os segmentos mais importantes na gestão pública. Quais as principais ações do seu governo propostas para o segmento?
Também é necessário que a educação seja gerida pela prefeitura. O futuro da nossa cidade não pode ser terceirizado. É preciso zerar a fila da educação infantil. Também é preciso ampliar o ensino integral, com a adoção de práticas pedagógicas que valorizem o senso crítico e a cidadania, com respeito à diversidade e aos direitos humanos. Os profissionais da educação precisam também de valorização, precisam ter salário digno e estruturas adequadas pois todas e todos são parte fundamental na construção de uma educação melhor.

 Compõe a chapa a 
professora e também ativista de causas sociais Liliane Cirino | Foto: Yuji Kodato/NOIS


Os setores cultural e esportivo têm sido alguns dos mais afetados pela pandemia da Covid-19. Como auxiliar na retomada e fomentar áreas que, há muito, já vêm sofrendo com cortes de investimentos em todos os âmbitos da Administração Pública? 
Iremos criar, ampliar, estruturar e promover acesso à cultura e arte nas periferias, além de investir na manutenção, reforma e estruturação dos centros culturais já existentes, aproveitando estes espaços para a promoção de circuitos culturais gratuitos à população. Iremos instituir um calendário temático, que será ocupado por apresentações artísticas e culturais, diversificando o acesso a linguagens diferentes. Revitalizaremos as praças, calçadões, espaços urbanos, e infraestruturas de desporto já existentes, realizando a manutenção e ampliação dos equipamentos e da oferta de serviços. E garantiremos a existência de todas essas estruturas de esporte e lazer nas regiões periféricas. 

Muitos especialistas indicam a urgência de Uberlândia passar a contar com um plano de mobilidade urbana efetivo diante ao crescimento exponencial da cidade. Em seu governo, como o planejamento de tráfego e melhorias no transporte urbano seriam tratados?   
O transporte é um direito social como qualquer outro, e deve ser oferecido gratuitamente pelo poder público. Algumas famílias chegam a gastar mais de 20% da renda familiar para custear o transporte para o trabalho e estudos. Precisamos ampliar a frota e criar novos terminais nas áreas periféricas, aumentando as linhas troncais, secundárias e interbairros. Queremos transporte público, gratuito, ilimitado, eficiente, e sustentável, movido a tecnologias de redução de poluentes. Também queremos investir nos transportes alternativos, através da construção e sinalização de ciclovias nos espaços urbanos. 

O candidato gostaria de comentar alguma outra proposta de área específica não tratada nos questionamentos anteriores?  
Nós queremos uma Uberlândia em que os serviços de tratamento de água e de esgoto sejam universais, oferecidos a todas as famílias, e que tenhamos novas áreas verdes e zonas livres de agrotóxico. Queremos soberania alimentar para o nosso povo, com incentivo às hortas urbanas e a agroecologia no campo. 
Nós queremos que os resíduos domiciliares deixem de ser um fator de devastação, e passe a proporcionar emprego e renda para as cooperativas de coletores, catadores e recicladores. Queremos uma cidade moderna, inteligente, e sofisticada, com uma nova matriz energética e tecnológica.

Considerações finais: por que você acredita que seu plano de governo é melhor do que o dos demais candidatos?
Porque o nosso programa é coletivo, construído pelo povo. Nossa candidatura é pautada pela representatividade e pela coragem para combater os privilégios e lutar pelos direitos sociais. Nós temos a experiência do que é ser do povo, e temos uma biografia que traduz isso nas nossas ideias.

SERVIÇO
Número na urna: 50
Chapa: PSOL
Facebook: https://www.facebook.com/wallacealves.udi
Instagram: wallace.udi 
Twitter: @wallacealvez

 
VEJA TAMBÉM: 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »