28/10/2020 às 10h43min - Atualizada em 28/10/2020 às 10h43min

Arquimedes busca retomar protagonismo do PT em Uberlândia

Próximo entrevistado pelo Diário será o vereador Professor Edilson Graciolli (PCdoB)

SÍLVIO AZEVEDO
Arquimedes tem 67 anos, é ex-reitor da UFU e encabeça a chapa majoritária do PT | Foto: Divulgação
Dando continuidade à série de entrevistas com os candidatos a prefeito de Uberlândia, o entrevistado desta quarta-feira (28) é o ex-reitor da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Arquimedes Diógenes Cilone (PT), 67 anos, que encabeça a chapa majoritária do Partido dos Trabalhadores (PT) tendo como vice, Wilma Ferreira de Jesus, 62, mestre em História e professora universitária aposentada. 

Recordamos que a sequência de publicação das entrevistas foi definida pela produção do jornal e informada aos candidatos, sendo optada a ordem alfabética como critério, sendo o primeiro entrevistado Adriano Zago (PDT), seguido por Arquimedes Ciloni (PT), Edilson Graciolli (PC do B), Felipe Attiê (PTB), Gilberto Cunha (PSTU), Odelmo Leão (PP), Placidino Stábile (MDB), Thiago Fernandes (PSL) e Wallace (PSOL).

Como é baseado o seu projeto de governo para Uberlândia entre 2021 e 2024?
Nosso projeto parte da compreensão que será preciso enfrentar a crise econômica com seus efeitos na realidade social, no mercado de trabalho e na arrecadação municipal. Uma crise agravada pela pandemia da Covid-19 que serão os focos prioritários de nossa ação de governo. Mobilizaremos Uberlândia para dar respostas à dura realidade social colocando a vida das pessoas em primeiro lugar; uma nova gestão da pandemia focada na prevenção e na contenção da propagação do vírus; e, na elaboração de um projeto de desenvolvimento com economia solidária da Uberlândia do presente e do futuro que queremos.

Quais as expectativas para governar uma cidade do porte de Uberlândia em um período final e pós-pandemia?
Expectativas preocupantes devido à dura realidade das doenças, mortes, fome, desemprego, perda de rendas e falência de empresas. Frente a essa realidade, precisamos unir a sociedade para buscar soluções nacionais, como o fim da leito do teto de gastos em saúde, educação e outros; e a manutenção do Auxílio Emergencial de R$ 600,00 para a sobrevivência das pessoas, mas também prover renda para a atividade comercial; e, soluções locais, como a reorientação do orçamento voltado para atacar a fome, prevenir a COVID, e gerar renda e trabalho, além de atacar os graves problemas de saúde, habitação e transporte.

Quais são as suas propostas para recuperar a economia do Município?
Nosso programa propõe o Desenvolvimento e Economia solidária baseada em três pilares: 1) desenvolver programas para fortalecer as micros, pequenas e médias empresas com apoio à organização jurídica, desburocratização, formação técnica e tecnológica. Elaborar soluções em parcerias que canalizem recursos e créditos para ativar as empresas. Dentre elas, duas ações: criar meios de trazer os micros e pequenos empresários para as licitações das prefeituras em condições especiais e adquirir a produção de alimentos dos pequenos produtores rurais para reforçar a merenda escolar e colocar comida na mesa das famílias carentes; 2) criar estratégias para a atrair empresas com capacidade de geração de empregos e arrecadação municipal nos polos de tecnologia (TI), educação, comércio e agroindústria; e, 3) mobilizar a sociedade para um projeto de Uberlândia do futuro em razão dos efeitos da revolução tecnológica na mudança das relações de trabalho com a possibilidade de extinção de profissões, surgimento do home office, trabalhadores uberizados e para formar a juventude frente à prevalência das tecnologias de big data, inteligência artificial e algoritmos que retiram do ser humano cada vez mais autonomia individual. Um novo mundo surge frente o qual precisamos decifrar e preparar a sociedade.

A Saúde é uma das pastas que mais recebe recursos e, também, motiva muitas reclamações por parte dos usuários do sistema público, especialmente quanto ao déficit de leitos. Como diminuir essa insatisfação e melhorar a qualidade dos atendimentos nas unidades de saúde?
O problema central da saúde é a demora no acesso a consultas, exames e consultas. A causa básica deste problema é a privatização, gestão terceirizada e abandono do SUS. No meu governo faremos a gestão do cuidado, fortaleceremos o SUS e a saúde pública e traremos o SAMU para melhor prestar socorro. Leitos é um problema, mas precisamos concentrar os recursos públicos na saúde pública e fortalecer a Atenção Primária, ampliando o programa saúde da família para atender pessoas em casa e diminuir as filas nas unidades de saúde.

A Educação também figura entre os segmentos mais importantes na gestão pública. Quais as principais ações do seu governo propostas para o segmento?
Serão três ações principais na educação: assegurar que toda criança de 0 a 6 anos esteja na escola, com merenda reforçada, kit escolar e professor valorizado com o piso salarial; melhor a qualidade do ensino para retirar Uberlândia da má colocação no índice nacional de qualidade (IDEB); e criar a escola de tempo integral, que será ampliar a presença das crianças no extraturno escolar para praticar cultura, esporte, recreação e reforço escolar.

Wilma Ferreira de Jesus, 62, é mestre em História, professora universitária aposentada e vice na chapa do PT | Foto: Divulgação 

Os setores cultural e esportivo têm sido alguns dos mais afetados pela pandemia da Covid-19. Como auxiliar na retomada e fomentar áreas que, há muito, já vêm sofrendo com cortes de investimentos em todos os âmbitos da Administração Pública? 
Na cultura vamos trabalhar para manter a lei Aldir Blanc criada para prover auxílio emergencial a artistas e agentes culturais, custear a manutenção de seus espaços culturais e financiar projetos artísticos e culturais durante a pandemia. Fortalecerei também o Programa Municipal de Incentivo à Cultura, como forma de fortalecer as cadeias da economia da cultura gerando renda e trabalho. No esporte, apoiaremos o esporte educacional, de participação e de alto rendimento. Uberlândia sempre terá apoio para competir nas olimpíadas e paralimpíadas. Apoiaremos o futebol amador e ampliaremos e manteremos bem cuidados os espaços das práticas esportivas.

Muitos especialistas indicam a urgência de Uberlândia passar a contar com um plano de mobilidade urbana efetivo diante ao crescimento exponencial da cidade. Em seu governo, como o planejamento de tráfego e melhorias no transporte urbano serão tratados?   
Vamos trabalhar para construir e colocar em funcionamento os projetos de corredores de trânsito existentes, bem como os novos terminais de ônibus. Com eles, poderemos organizar o trânsito, melhorar o transporte de passageiros. Vou também incentivar as ciclovias, pois precisamos diversificar o transporte alternativo e saudável. Uma empresa engenharia de tráfego será útil para elaborar um projeto de melhoria do trânsito.
 
O candidato gostaria de comentar alguma outra proposta de área específica não tratada nos questionamentos anteriores?  
Como prefeito vou ser uma liderança regional do Triângulo Mineiro mobilizando demais prefeitos para exigir medidas dos governos Romeu Zema e Bolsonaro. Em especial, queremos lutar pelo fim da lei do teto de gastos, que limitou investimentos e gastos em saúde, educação e outros por 20 anos. Também lutaremos para que o presidente Bolsonaro mantenha os Auxílio Emergencial de R$ 600,00 e Lei Aldir Blanc, pois sem essas rendas aprofundaremos a fome, a miséria e a crise econômica. Uberlândia vai unir e liderar a região.

Considerações finais: por que você acredita que seu plano de governo é melhor do que o dos demais candidatos?
Meu plano é diferente porque neste momento histórico a vida vem em primeiro lugar. Não é o asfalto, o concreto e o viaduto. São a vidas e as pessoas. Devemos ajudar na sobrevivência para atravessar a pandemia. Devemos agir agora pensando o futuro que virá. Por isso, serei um prefeito que vai ouvir a sociedade, vou procurar a UFU, ouvirei a ciência e farei um governo democrático e participativo.


SERVIÇO
Número na urna: 
13
Chapa: 
PT
Instagram: arquimedes13_
Facebook: arquimedes.ciloni


VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »