01/10/2020 às 12h56min - Atualizada em 01/10/2020 às 12h56min

Defesa Civil emite alerta para intenso calor e baixa umidade em Uberlândia

Comunicado diz que temperaturas máximas podem variar entre 37ºC e 43ºC na região; período exige cuidados com a saúde

BRUNA MERLIN
Umidade relativa do ar pode ficar em 12% nos próximos dias | Foto: Bruna Merlin
A Defesa Civil emitiu um alerta de atenção para uma intensa onda de calor e baixa umidade do ar que deve ocorrer nestes primeiros dias do mês de outubro em Uberlândia. A situação também requer maior cuidado com a saúde como hidratação e uso de filtro solar durante o período.

O comunicado informa que as temperaturas máximas podem variar entre 37º e 43º até o próximo dia 7 de outubro. A condição é prevista para ocorrer em diversas regiões do Brasil e também em outras cidades do Triângulo Mineiro como Araguari, Uberaba e Ituiutaba.

Segundo o coordenador da Defesa Civil, capitão João Batista Afonso, as altas temperaturas são típicas do período que antecede o verão. Mas, outros fatores influenciam no crescimento das ondas do calor como, por exemplo, os grandes incêndios que estão sendo registrados em todo o país.

“As queimadas também abaixam a umidade do ar e causam um desconforto maior ainda para a população”, destacou. 

A umidade relativa do ar pode chegar em 12% nos próximos dias. Um índice considerado muito baixo em relação ao recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 40%. 

CHUVA
Ainda de acordo com o capitão Afonso, o calor excessivo pode representar um sinal de chuva. Conforme dito por ele, a previsão aponta que a partir do dia 10 de outubro poder ser registradas algumas precipitações na cidade.

“Essas temperaturas altas antecedem o período chuvoso. Já estamos até realizando um seminário de preparação e orientação para a chegada das constantes chuvas que estão próximas”, complementou. 

A atenção da população também deve ser redobrada já que as primeiras chuvas podem ocorrer com maior intensidade, além de trazer granizo e fortes ventanias. A Defesa Civil orienta que os moradores façam reparos nas calhas e telhados, além de limpar os ralos para evitar inundações. 

“As chuvas irão trazer mais umidade e deixar as temperaturas mais amenas, mas é necessário realizar precauções para evitar quedas de árvores e grandes alagamentos”, finalizou. 

SAÚDE
Até que as chuvas não cheguem e levem embora o desconforto do tempo seco, alguns cuidados devem ser tomados para evitar indisposição, desidratação e problemas respiratórios. 

O pneumologista Ricardo Luiz Diniz dos Santos reforça que a ingestão de água deve ser aumentada durante os dias de calor e baixa umidade. Os praticantes de atividade física também devem reforçar o consumo do recurso.

“É importante que não se faça muito esforço durante o calor porque transpiramos mais e nossas vias respiratórias tiram a água do nosso corpo para se manter hidratadas, sendo assim, é necessário cuidado para não haver uma desidratação”, ressaltou. 

Ainda de acordo com o médico, o ideal é que as atividades físicas sejam feitas antes das 9h ou depois das 17h. Além disso, uso de filtro solar corporal e para o rosto é indispensável para evitar queimaduras e outras doenças de pele causadas pelo sol.

O uso de umidificadores de ar e soro fisiológico para hidratar o nariz e olhos também é indicado para amenizar o desconforto do tempo seco, principalmente para portadores de rinite, asma e sinusite alérgica. 

Por fim, o pneumologista alerta sobre a imunidade que pode ser afetada pelos choques térmicos causados pelos equipamentos de ar-condicionado. “Quando passamos rapidamente de um ambiente com a temperatura menor para um com a temperatura maior, isso pode desregular a imunidade e trazer outros problemas. É preciso ter cuidado”, concluiu. 

VEJA TAMBÉM:

 
 


 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »