30/09/2020 às 18h17min - Atualizada em 30/09/2020 às 18h17min

Núcleo de amparo a vítimas de estupro registra 265 atendimentos neste ano

Unidade localizada no Hospital de Clínicas de Uberlândia já realizou 24 abortos legais entre janeiro e agosto

BRUNA MERLIN
Equipe multiprofissional garante atendimento mais humanizado a vítimas | Foto: Pexels
O Núcleo de Atenção Integral às Vítimas de Agressão Sexual (Nuavidas) de Uberlândia registrou mais de 260 atendimentos entre janeiro e agosto deste ano. Desses, 24 resultaram em internações para o procedimento de aborto legal, o que representa 26% a mais do que o número de abortos realizados em todo o ano de 2019.

O Nuavidas faz parte do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) e foi inaugurado em 2018. A unidade é destinada a vítimas de estupro como crianças, adolescentes, homens transsexuais e mulheres. 

Segundo a coordenadora-geral do Nuavidas e ginecologista, Helena Borges Martins, o objetivo do projeto é oferecer auxílio e orientação sobre os direitos que as vítimas têm em relação ao abuso, denúncia, aborto e outros procedimentos. “Todas devem receber um atendimento digno com segurança e cuidados”, ressaltou.

Devido ao grande debate sobre a legalização e criminalização do aborto, que une forças religiosas e sociais, muitas pessoas desconhecem sobre o direito de se ter um abordo legal quando houve violência sexual. De acordo com a médica Helena, o trabalho do Núcleo de Atenção também é reforçar esse benefício que as vítimas têm de interromper uma gravidez indesejada.

“Existem três casos previstos por lei que são permitidos a realização do aborto. Além do abuso sexual, também é permito em casos de risco à saúde da mãe e quando o feto apresenta anencefalia”, explicou a ginecologista. 

O Nuavidas busca ainda fortalecer a importância da procura por ajuda especializada pois, mesmo que os números de procedimentos estejam crescendo, ele ainda é muito baixo em relação à quantidade de vítimas que sofrem agressão sexual diariamente. “Esse quantitativo de serviços realizados no primeiro semestre de 2020 corresponde a somente 10% das vítimas de abuso. Muitas, principalmente mulheres adultas, não procuram as unidades de saúde e segurança por medo”, complementou. 

SIGILO
Todos os atendimentos no centro de apoio do HC-UFU são feitos de forma sigilosa. A unidade é composta por uma equipe multiprofissional com psicólogos, ginecologistas, psiquiatras, assistentes sociais, enfermeiros e advogados, que analisam caso a caso. 

As vítimas não precisam estar acompanhadas ou apresentar um boletim de ocorrência sobre a violência. Além disso, também não é necessária a autorização judicial para realização do aborto, mas para pessoas menores de 18 anos de idade é solicitado um termo de consentimento dos pais ou responsáveis. 

“Nós queremos oferecer o máximo de conforto que elas precisam. Tudo é feito de acordo com a autorização delas, sem envolver família e polícia”, destacou a coordenadora-geral do Nuavidas, Helena Borges Martins.

Por fim, a ginecologista explica que as vítimas não são forçadas a denunciarem a agressão vivida. O núcleo oferece orientações e ressalta a importância da denúncia, mas todos os profissionais respeitam a vontade e decisão da vítima. 

Os atendimentos são feitos todas às sextas-feiras no período da manhã. O Hospital de Clínicas fica localizado na avenida Pará, nº 1.720, bairro Umuarama. O telefone de contato é (34) 3218-2111. 


 

VEJA TAMBÉM:

CVV Uberlândia realizará curso gratuito para captar novos voluntários





 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »