08/09/2020 às 19h34min - Atualizada em 08/09/2020 às 19h34min

Eleição em setembro do UEC terá chapa única

Flávio Gomide não registra candidatura; oposição "Paixão Centenária" foi a única inscrita

DA REDAÇÃO
Foto: Divulgação

Terminou nesta terça-feira (8) o período de inscrição das chapas que irão concorrer às eleições para a gestão do triênio 2021/23 do Uberlândia Esporte Clube (UEC). De acordo com o Conselho Deliberativo do clube, apenas uma chapa foi registrada, a “Paixão Centenária”, que faz oposição à gestão de Flávio Gomide, atual presidente do time, que resolveu não se candidatar neste ano.

No início desta noite, o atual presidente do clube emitiu uma nota explicando os motivos pelos quais ele não concorrerá na disputa eleitoral do Verdão. Um deles está relacionado a um pedido da família para não participar das eleições no fim de setembro. “Preciso prezar pelo pedido dos meus e voltar-se a eles como soldado que volta da guerra. Minha família é prioridade”, diz a nota.

Outro motivo citado pelo presidente é de que ele não irá colocar a vida dos associados do Verdão em risco, “levando-os a votar em uma eleição marcada com total irresponsabilidade para setembro, com quase todos os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados e com uma decisão que não atende ao Comitê de Enfrentamento à Covid-19, que declarou ser contrário à realização das eleições com a situação vivida em Uberlândia”.

Gomide disse ainda que terminará a gestão devolvendo ao clube o respeito que há tempos não tinha. “Terminarei uma gestão honrada, cheio de inimigos porque acabei com a corrupção, acabei com o caixa 2, acabei com nota fria, acabei com conchavos que impediam o clube de crescer”, finalizou.
 
CHAPA PAIXÃO CENTENÁRIA
A única chapa registrada para concorrer às eleições presidenciais do clube foi a “Paixão Centenária”, que tem como objetivo principal levar o Verdão de volta aos principais campeonatos do futebol brasileiro.

Liderada por Rênio Carlos Garcia, a chapa se inscreveu nesta terça na secretaria do clube. “Só queremos e buscamos, desde o início, a realização de uma eleição dentro do que determina o estatuto do clube, pois assim quem fica fortalecida é a instituição Uberlândia Esporte Clube. Nossa proposta é apresentar projetos palpáveis que deem resultados, não apenas no âmbito desportivo, mas também no social”, explicou.

Ao lado de Garcia, estão Jânio Cabral como primeiro vice-presidente do clube e Airton Pinhal, segundo vice-presidente, que são primeiro-secretário e presidente do Conselho Deliberativo da atual gestão, respectivamente.

“Nossa principal bandeira é devolver ao Uberlândia Esporte Clube o papel de referência do esporte na região e voltar a fazer com que a torcida tenha orgulho do nosso time”, disse Rênio.

Uma das propostas da Paixão Centenária é profissionalizar todos os setores e dar mais transparência às ações. “O Uberlândia é um clube quase que centenário, com o CNPJ privado mais antigo da cidade e que tem muito apelo com a comunidade. Vamos acabar com os improvisos e fazer uma gestão profissional nela como um todo”, explicou.

VEJA TAMBÉM:

Dirigente afastado do UEC cobra R$ 2,4 milhões do clube


Destaque do UEC no estadual quer voltar ao clube em 2021


 
 

 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »