16/07/2020 às 13h54min - Atualizada em 16/07/2020 às 13h54min

Governo estuda novo modelo do programa Minas Consciente

Anúncio foi feito pelo governador durante entrega de respiradores para o Município de Uberlândia

SÍLVIO AZEVEDO
Romeu Zema visitou Uberlândia para entregar respiradores e falou com a imprensa em seguida | Foto: Sílvio Azevedo
O governador Romeu Zema (Novo) esteve em Uberlândia nesta quinta-feira (16), acompanhado do secretário de Estado da Saúde, Carlos Eduardo Amaral Pereira da Silva, para anunciar a entrega de oito aparelhos respiradores para serem usados na unidade Centro do Hospital Municipal, antigo Santa Catarina. Durante entrevista coletiva, Zema anunciou que o Estado já está estudando novos protocolos para o programa Minas Consciente.

O intuito é alterar o alcance das cidades para microrregiões, ao contrário do que acontece atualmente. Com isso, Uberlândia deixaria de entrar no mesmo rol de procedimentos que os outros 26 municípios do Triângulo Norte, como determinou decisão judicial da última semana.

“Ele foi concebido em maio, com a pandemia em uma curva crescente. Sabemos as medidas que se tomam durante o caminho para o pico são diferentes daquelas que são tomadas quando se atinge o platô. Por isso o Minas Consciente vem sendo aperfeiçoado continuamente. Nós temos uma ferramenta que foi concebida para aqueles municípios que optarem tivessem a adesão. Nós tivemos uma decisão judicial na última sexta que tornou essa opção obrigatória”. 

Zema também elogiou a forma como o Município tem agido no combate à pandemia, mas lamentou que outras cidades não tenham a mesma estrutura. “O programa já estava sendo desenvolvido e já uma nova versão mais aperfeiçoada e, com isso, queremos que os municípios tenham protocolos na mão, que são essenciais nesse momento. Lembrando que a situação de Uberlândia e excepcional. Um município grande e bem estruturado que muitos municípios não têm acesso a uma estrutura para criar esses protocolos”.

Nos próximos 10 dias, todos os municípios mineiros serão convocados para fazer os protocolos que atendam a todos de forma mais adequada diante da nova realidade. De acordo com secretário de Estado da Saúde, o governo está há mais um mês revendo critérios e preparando o programa para o novo momento da epidemia, que seria o platô e a tendência à queda.

“Nós vamos conviver com o vírus por um longo período. E nessa convivência temos que ter uma condição de progredir, sempre que possível, e regredir se for necessário. Existem muitas demandas e diferenças. Temos várias Minas Gerais com várias características. E o Minas Consciente, lá no início, foi importante para sinalizar o isolamento adequado e agora está se propondo a chegar mais efetivamente aos municípios com avaliação microrregional, regional, no contexto de poder caminhar”.

Para isso, o Estado abrirá diálogo com os municípios para conhecer as particularidades para adequar o programa a cada realidade e, com isso, liberar o funcionamento da economia com mais segurança. 

“Vamos fazer uma consulta pública, vamos ouvir detalhes e particularidades dos municípios para que a gente possa até o dia 29, já ter um programa mais adequado para que todos os municípios possam ter uma adesão e caminhar nos próximos seis meses da melhor forma possível, retomando, da melhor forma possível a economia, mas com segurança no ponto de vista da saúde pública”.

RESPIRADORES
A coletiva aconteceu durante cerimônia de entrega de oito respiradores para o Município, que serão destinados para a rede municipal de saúde, sendo cinco invasivos, três não invasivos, além de um cardioversor.

“Em um momento tão difícil como esse que estamos vivendo, receber estes equipamentos é muito importante para nós. A ação representa que o Estado está com a gente. Estamos há quase 30 dias fechados, lutando para amenizar a situação na cidade, e torcendo para achar um melhor caminho para todos”, disse o prefeito Odelmo Leão (PP).

Com a chegada dos equipamentos, o Hospital Municipal terá abertura de novos leitos, chegando a 60 exclusivos para o tratamento da Covid-19, sendo 30 na unidade Centro e outros 30 no Jardim Botânico.

Servidores da Polícia Civil fizeram manifestação em frente à Prefeitura durante visita do governador | Foto: Sílvio Azevedo 

MANIFESTAÇÃO

Enquanto dentro do anfiteatro do Centro Administrativo ocorria a cerimônia, do lado de fora, servidores da educação e segurança faziam uma manifestação contra a reforma previdenciária do Estado. Zema comentou sobre a situação da reforma, dizendo ser necessária para manter o equilíbrio das contas públicas do Estado, inclusive com o pagamento dos salários dos servidores e prevê que a provação deverá acontecer só em agosto. 

“Cada mês que passa é uma perda para o Estado, que já em uma situação financeira deplorável. Temos visto manifestações e respeito todas elas, mas temos que lembrar que estamos lidando com problema matemático. Não é grito que resolve. É cortar despesas. Isso é a única solução que enxergamos. Se os deputados tiverem outra opção, estamos totalmente abertos. É um problema muito simples. Há mais de 10 anos Minas gasta muito mais do que arrecada. Foi por isso que prefeitos ficaram anos sem receber integralmente os repasses cabidos a cada município”, finalizou Zema.


VEJA TAMBÉM:
 





 

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »