10/07/2020 às 08h00min - Atualizada em 10/07/2020 às 08h00min

Sem torcida nos estádios, clubes precisarão se adaptar

Treinador do UEC diz que clima de jogo faz diferença na concentração do elenco

IGOR MARTINS

É bem provável que não tenhamos torcedores nos estádios de futebol em 2020. A volta do esporte já ocorreu nos principais campeonatos europeus e pouco a pouco a bola volta a rolar pelos gramados do Brasil. Na terça-feira (7), por exemplo, a Federação Mineira de Futebol (FMF) confirmou o retorno do Campeonato Mineiro a partir do dia 26 de julho.

Para Luizinho Lopes, treinador do Uberlândia Esporte Clube (UEC), todos os clubes precisarão se adaptar à ausência da torcida nas arquibancadas. De acordo com ele, o clima de jogo faz total diferença na concentração do elenco. “Aquela atmosfera de um jogo, como no caso do Liverpool (da Inglaterra), que retomou sem o envolvimento da torcida, faz diferença. Os estádios sempre cheios e isso gerou uma grande adaptação nesse retorno”, disse.

O estadual foi suspenso pela FMF ainda em março, devido ao avanço da Covid-19 no país. Desde então, os atletas do Verdão têm treinado individualmente em casa e terão dois confrontos importantes para o futuro do clube uberlandense. O Verdão já não corre risco de rebaixamento e briga diretamente por uma vaga na série D do Campeonato Brasileiro, além de estar próximo de disputar o Troféu Inconfidência.

O UEC volta a campo contra o Villa Nova no dia 26 de julho e não terá o apoio da torcida no Parque do Sabiá. De acordo com o presidente do time, Flávio Gomide, o clube já está em contato com o prefeito Odelmo Leão para tomar todas as providências necessárias para a realização da 10ª rodada em Uberlândia. “Vamos lutar para mandar nossos jogos no parque com todas as medidas de sanitização possíveis, respeitando as diretrizes da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e da Federação Mineira”, disse.

Questionado sobre a importância de contar com a torcida do Verdão nessa reta final, Luizinho Lopes afirmou que em questões de estratégia é indiferente. “Independente da presença ou não do público, você pode ter a capacidade de colocar a equipe para frente. Assim como pode jogar fora e não sentir a pressão do adversário”, relatou.

O comandante falou ainda que no futebol existem quatro vertentes: preparação física, técnica, tática e psicológica. Na opinião dele, para uma equipe que joga dentro de casa, a ausência da torcida faz diferença.

“A equipe da casa fica em desvantagem e joga mais neutro. O time perde o algo a mais, o 12º jogador, mas no quesito estratégia de jogo vai muito da capacidade das equipes, diferença técnica e outros. Esse tipo de situação, psicologicamente, se não atrapalhar a nossa equipe que está jogando contra, influenciará positivamente aquele que jogará em casa. Esse fator casa, com a torcida a seu favor, é uma questão mental”, explicou Lopes.
 
RETORNO
O Campeonato Mineiro retorna no dia 26 de julho. O Verdão encara o Villa Nova no dia da volta e o Tombense na última rodada. O UEC depende apenas de si para conquistar uma vaga na série D.

O Troféu Inconfidência, que reúne os clubes do estadual do 5º ao 8º lugar, será disputado em jogo único na semifinal e final, reduzindo duas datas no calendário nos times de Minas Gerais.

Conforme o regulamento, o 5º colocado encara o 8º e o 6º joga contra o 7º. O mando de campo, portanto, será do quinto e sexto colocados. Se o Campeonato Mineiro acabasse hoje, o Verdão enfrentaria a Patrocinense e o Cruzeiro receberia a URT no Mineirão.

VEJA TAMBÉM:

Campeonato Mineiro retorna no dia 26 de julho

Atleta do Praia Clube fala sobre retorno do futsal


























 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »