23/06/2020 às 11h23min - Atualizada em 23/06/2020 às 11h23min

Festa do Congado poderá ser afetada pela pandemia

Prefeitura de Uberlândia publicou justificativa para liberação de verba; Irmandade concentra ações para ajudar famílias carentes

SÍLVIO AZEVEDO
Irmandade segue tradição da novena da reza do terço aos finais de semana | Foto: Reprodução/Facebook
A Prefeitura de Uberlândia publicou no Diário Oficial do Município (DOM), da última quinta-feira (18), uma justificativa de disponibilização de verba para a realização da Festa do Congado deste ano, que é organizada pela Irmandade de Nossa senhora do Rosário e São Benedito, sempre no segundo domingo do mês de outubro.

No texto, a Prefeitura argumenta que mesmo com o enfrentamento à Covid-19 as atividades podem ser realizadas no mês do outubro, caso a pandemia esteja controlada. Do contrário, a destinação da verba no valor de R$ 170 mil, em três parcelas, pode não ocorrer.

Segundo a secretária municipal de Cultura, Mônica Debs, o processo de repasse da verba está sendo antecipado e caso a festa se confirme, o valor seja destinado em tempo hábil. “Não podemos aguardar até o mês de outubro para iniciar esse processo que leva tempo, já que é analisado por diversos órgãos da secretaria. E para agilizar, as subvenções estão correndo dentro da Prefeitura, pois tendo a festa o recurso estará disponível para a irmandade”.

O Congado é registrado como Patrimônio Imaterial Municipal e a festa é uma das mais bonitas celebrações culturais de Uberlândia. O desfile dos grupos acontece em outubro, iniciando na casa do presidente da Irmandade, que fica no bairro Aparecida, seguindo até a Igreja do Rosário, no Centro.

Porém, as celebrações começam bem antes, em agosto, com os ensaios dos Ternos de Congado e as campanhas, além das visitas aos devotos, reza do terço e eventos beneficentes. Mas, com a pandemia, o foco da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito está no social, segundo o diretor administrativo Denílson Nascimento.

“A preocupação é ajudar as famílias carentes de forma que o trabalho envolvendo a Festa do Congado não começou. Estamos fazendo a novena da reza do terço todo final de semana. Estamos pedindo para que nossos padroeiros intercedam para a gente superar a pandemia”.

Ainda segundo Denilson, os grupos não estão realizando nenhuma movimentação e que o importante, além de ajudar os mais necessitados com distribuição de cestas básicas e álcool em gel, é promover o isolamento social. O destino da festa deste ano será definido nos próximos meses.

 
“Em condições normais, iniciaríamos em julho com a compra de tecido, de instrumentos. Então já vai movimentando. Mas esse ano esperamos a evolução do quadro sanitário do município para saber se vamos fazer, adiar ou cancelar a festa. Mas isso só saberemos na metade do mês de agosto para ter uma perspectiva mais clara sobre o resto do ano”.

Sobre o repasse financeiro do Município, Denílson Nascimento informou que tendo ou não o recurso com antecedência, em três parcelas, o mesmo não seria usado até a definição sobre a realização ou não da festa do Congado esse ano.

“Se a PMU fizer o repasse, não utilizaríamos até ter certeza do evento. E se utilizarmos, será somente para o apogeu da celebração, que são os dois dias de festas em outubro. As pré-festas, que acontecem em julho, agosto e setembro, cada grupo teria que arcar com a sua. Não tem como gastar sem saber se terá o evento”, finalizou. 

 







 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »