06/06/2020 às 10h11min - Atualizada em 06/06/2020 às 10h11min

Estúdio de Uberlândia fala sobre novo jogo eletrônico

"Areia: Pathway to Dawn" foi lançado para computador em janeiro

IGOR MARTINS
Game de exploração está disponível por quase 20,69 na Steam | Foto: Divulgação

O mercado de jogos eletrônicos é responsável por movimentar bilhões de dólares na economia global diariamente. Para se ter uma noção do tamanho do setor, os games movimentaram cerca de R$ 5,6 bilhões em 2018 apenas no Brasil, de acordo com um levantamento feito pela Newzoo, uma consultora de dados mercadológicos focada no mundo dos e-Sports.

O número de estúdios e desenvolvedoras de games não para de crescer no país. Nos últimos dois anos, estimativas apontam que mais de 1.700 jogos foram produzidos em solo brasileiro. A Gilp Studio, de Uberlândia, entra nesta lista. Responsável pelas relações públicas da empresa, o uberlandense Lucas Humberto Montes Ferreira falou com a reportagem sobre a desenvolvedora e seu último lançamento, o “Areia: Pathway to Dawn”.

Criada em 2013 por três amigos, o estúdio aplicou para umedital do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) naquele ano. Foi a partir daí que o game “Mini Ini Mo”, um jogo de puzzle em 2D foi lançado para celular, disponibilizado para Android e iOS. Desde então, outros dois games foram produzidos pela desenvolvedora: “Upside Down” e “Zoic”, além de outros títulos por encomenda.
 
AREIA
Lançado oficialmente em janeiro de 2020, Areia: Pathway to Dawn começou a ser produzido ainda em 2016, quando a Gilp conseguiu cerca de R$ 500 mil para produzir o game através de um edital lançado pela Agência Nacional do Cinema (Ancine). Com isso, o estúdio contratou uma equipe para poder produzir o jogo destinado aos gamers do computador.

O projeto do estúdio traz um game de exploração e puzzle em uma jogabilidade em terceira pessoa, com gráficos em 3D. Desenvolvido na plataforma Unreal 4, Lucas afirmou que o jogo eletrônico foca bastante nos visuais e possui uma pegada artística muito característica, com vários elementos que remetem ao hinduísmo e ao budismo.

“Areia é um game que traz relações com conceitos universais em um universo totalmente novo, em um mundo feito de areia e água. A pessoa precisa entender a relação do mundo com o personagem, e a história do jogo se desenvolve ao redor disso. Criamos um projeto que é muito específico”, disse.

Confira o trailer de lançamento de Areia: Pathway to Dawn:





Segundo os produtores, é possível finalizar Areia em aproximadamente quatro horas de jogo. No software, existem 51 análises de jogadores que contemplaram o game, sendo 45 positivas e seis negativas. A partir de agora, a ideia é trabalhar para levar melhorias a este e a futuros jogos produzidos pela desenvolvedora, de acordo com Lucas.

“Nós tivemos algumas análises positivas e outras negativas. Foi um trabalho bem complicado, mas que acabou gerando um resultado muito positivo para nós, até mesmo por ser o nosso primeiro título para computador. Nós conseguimos colocar o jogo em uma plataforma como a Steam, que nos apoiou muito em todo o processo e em todo o desenvolvimento”, falou ao Diário.
 
MERCADO NACIONAL
Durante a entrevista, o desenvolvedor comentou sobre o reconhecimento que vários games com participações de brasileiros têm recebido nos últimos anos. Um destes exemplos é “Celeste”, que competiu em vários prêmios no Game Awards de 2018.

Lançado em 2018, o jogo indie se destacou entre grandes blockbusters e venceu duas das quatro categorias em que competiu na premiação, incluindo os prêmios de melhor jogo independente e jogo mais impactante. O jogo, inclusive, concorreu ao prêmio de melhor jogo do ano, perdendo, se podemos dizer assim, para “God of War”, que teve um orçamento de US$ 265 milhões.

“O Brasil tem muito talento que não é explorado. Aqui temos jogos incríveis que surgiram e que conquistaram o público de fora. É muito importante a gente fomentar essa indústria e é uma coisa que infelizmente não tem mais acontecido. É uma pena que a gente tenha transacionado de governo e as políticas de fomento tenham sumido”, disse.

Com novos projetos em mente, o uberlandense de 30 anos afirmou que a Gilp Studio já trabalha em um novo jogo que deve ser lançado nos próximos anos. “Verum” será um game de suspense baseado em São Paulo em um futuro distópico. Segundo Lucas, o novo trabalho da desenvolvedora promete mexer muito com as ideias de inteligência artificial e como isso influenciará no futuro das pessoas.

Questionado sobre a possibilidade de começar a produzir jogos para consoles, como o PlayStation 5 e o Xbox Series X, o empresário disse que seria uma grande honra poder ter seus títulos nos videogames mais famosos, mas com os recursos atuais da Gilp Studio esta possibilidade não existe nos dias atuais.

Areia: Pathway to Dawn está disponível para computador por R$ 20,69, na plataforma Steam.




















 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »