21/05/2020 às 13h02min - Atualizada em 21/05/2020 às 13h02min

Pesquisa vai mapear avanço da Covid-19 com mais de 200 testes em Uberlândia

Cidade está na lista dos 133 municípios que tiveram dados coletados; estudo é feito pela UFPel

SÍLVIO AZEVEDO
Objetivo é estimar a proporção de pessoas com anticorpos para a Covid-19 | Foto: Divulgação
Um estudo coordenado pelo Centro de Pesquisas Epidemiológicas da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) busca estimar a proporção de pessoas com anticorpos para a Covid-19 e analisar a evolução da doença no país. Denominada de Prevalência de infecção por COVID-19 no Brasil (Epicovid-19), a pesquisa, financiada pelo Ministério da Saúde, vai avaliar 133 municípios do país. 

Uberlândia foi uma das cidades escolhidas para a realização do estudo, que também vai avaliar as maiores cidades das cinco regiões do Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O período de execução foi dividido em três fases. Em cada uma, 250 testes serão realizados por município e a previsão é de que, até o fim do trabalho, aproximadamente 100 mil pessoas sejam testadas.

Para medir a propagação da doença pelo país, é realizada uma testagem de anticorpos através de coleta de uma gota de sangue do dedo de cada participante. O Governo Federal liberou 150 mil testes rápidos que detectam a presença de anticorpos IgM (de infecção mais recente) e IgG (de infecção mais antiga) para o novo coronavírus, a partir de amostras sanguíneas.

A primeira etapa terminou na terça (19), com mais de 15 mil coletas em todo o país, sendo que em Uberlândia, foram realizados 162, dos 250 testes. A segunda fase está programada para acontecer em 28 e 29 de maio, e a terceira, 11 e 13 de junho.

“A pesquisa foi contratada pelo Ministério da Saúde para termos informações mais detalhadas sobre a situação de casos, ampliando cada vez mais o conhecimento sobre a doença. Por isso, a importância desta pesquisa”, destacou o secretário substituto de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário em entrevista ao site institucional do Ministério da Saúde.

Além proporção da extensão da doença, o estudo ainda identificará percentual de infecções assintomáticas ou subclínicas, apresentará uma avaliação dos sintomas mais comuns, vai obter cálculos precisos da letalidade da doença, estimar recursos hospitalares necessários para o enfrentamento da pandemia e ajudar os municípios a estruturar estratégias para o abrandamento das medidas de distanciamento social com base em evidências científicas.

Em Minas Gerais, além de Uberlândia participarão da pesquisa Belo Horizonte, Montes Claros, Teófilo Otoni, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Barbacena, Varginha, Pouso Alegre, Uberaba, Patos de Minas e Divinópolis.

TESTES 
Para a realização da pesquisa, é feita uma seleção aleatória de 10 residências com um morador testado. Os agentes, que são profissionais do Ibope, aplicam um questionário e, após assinatura do termo de consentimento livre, coletam uma amostra de sangue (uma gota) da ponta do dedo do participante, que será analisada pelo aparelho de teste em aproximadamente 15 minutos. 

Caso dê resultado for positivo, os profissionais entregam um informativo com orientações e repassam o contato do participante para acompanhamento e suporte da secretaria de saúde do município.

O Diário de Uberlândia entrou em contato com a Prefeitura de Uberlândia
que informou estar ciente da pesquisa, mas foi comunicada apenas na segunda-feira (18) quando estava em execução.


















 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »