17/04/2020 às 17h01min - Atualizada em 17/04/2020 às 17h01min

Filas fora das agências bancárias devem ser monitoradas, pede MPs

Ministério Público Estadual e Federal também recomendam reforço no atendimento dos caixas nas agências de Uberlândia

BRUNA MERLIN
Bancos da cidade estão recebendo grandes filas de espera sem distanciamento mínimo, segundo o MP | Foto: Procon/Divulgação

Representantes do Ministério Público Federal (MPF) e Estadual (MPE) expediram uma recomendação às instituições financeiras de Uberlândia para intensificarem as ações de prevenção ao novo coronavírus. Entre as medidas orientadas estão o monitoramento de filas, especialmente aquelas formadas do lado de fora das agências, e aumento no número de funcionários nos caixas.

 

A recomendação foi assinada nesta sexta-feira (17) pelo procurador da República Cléber Eustáquio Neves e o promotor de Justiça e coordenador regional do Procon Estadual, Fernando Rodrigues Martins. Segundo eles, o serviço é considerado essencial à população que precisa fazer transações financeiras e bancárias, mas novas medidas precisam ser tomadas para preservar a saúde dos consumidores e colaboradores do banco.

 

O documento aponta que diversos bancos da cidade estão recebendo grandes filas de espera, formadas sem organização pela calçada e sem distanciamento mínimo de dois metros entre cada cliente. Sendo assim, é pedido que cada organização se responsabilize pela organização das filas mesmo que fora do âmbito interno dos estabelecimentos. As mesmas podem contratar colaboradores ou vigilantes para realizar a ação. A estratégia irá evitar aglomerações e também facilitar a passagem de demais pedestres que utilizam a calçada.

 

É necessário que pontos com álcool em gel sejam instalados internamente nas agências. Além disso, é recomendado que os funcionários atuem mediante Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) conforme estabelecido pela legislação sanitária.

 

Para agilizar o tempo de espera em filas, os órgãos também pedem que o número de colaboradores em caixas aumente, separados por prioridades de atendimento conforme as vulnerabilidades. Os horários de atendimento também podem ser estendidos em no mínimo duas horas, especialmente nos dias de recebimentos de salários, proventos, aposentadorias e benefícios. 

FEBRABAN

Procurada pela reportagem, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que já estão sendo asseguradas as condições de um ambiente de trabalho com proteção à saúde como higienização, distanciamento entre os postos de trabalho, controle do número de pessoas dentro da agência, organização de filas para que não haja contato entre os próprios clientes.

Reforçou ainda que já está sendo implementado regime contingenciado nas instituições, ou seja, com limite de pessoas no interior das agências e apenas com transações essenciais. As agências realizarão atendimento ao público pelo período mínimo das 10h às 14h, enquanto for necessário para atender às necessidades de combate à disseminação da Covid-19.

A entidade disse que, para o atendimento exclusivo para idosos, gestantes e pessoas portadoras de deficiências, o atendimento será das 9h às 10h, para impedir uma eventual contaminação de outros públicos com os grupos mais vulneráveis. "É natural e compreensível que estados e municípios adotem medidas para preservar as pessoas e evitar que fiquem expostas e vulneráveis à contaminação do novo coronavírus. Conciliar as demandas e decretos estaduais e municipais é um desafio", destacou em nota. 

 
LOTÉRICAS

As agência lotéricas também foram citadas na recomendação. Os membros do MP acreditam que alguns serviços não essenciais, como jogos e apostas, devem ser alterados para evitar a aglomeração de pessoas nas casas que são buscadas para pagamentos e transações.

 

De acordo com o documento, os correspondentes bancários deverão dar prioridade às operações que não incluam jogos ou apostas. Outra recomendação é para que as atividades sejam oferecidas em horários especiais e com atendimento diferenciado.

 

A reportagem também procurou a Caixa, que é responsável pelas agências lotéricas, para saber se já tomaram conhecimento sobre a recomendação e quais medidas já estão sendo praticadas nas casas. Até a publicação não houve retorno.

 

BIOSSEGURANÇA

Os estabelecimentos comerciais que estão autorizados a funcionar em Uberlândia, após nova deliberação do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19, deverão seguir uma série de medidas de biossegurança para manter as atividades. As diretrizes foram publicadas no Diário Oficial do Município na última quarta-feira (15) após anúncio do prefeito Odelmo Leão sobre a recomendação.

Com a reabertura gradativa dos estabelecimentos, o núcleo estratégico do Comitê Municipal elaborou uma lista com onze normas de biossegurança que deverão ser seguidas pelo comércio. Disponibilização e exigência da utilização de equipamentos de proteção individual por todos os funcionários,  higienização frequente, após cada atendimento, dos ambientes e equipamentos de trabalho com álcool 70% e/ou solução de hipoclorito de sódio, intensificação da circulação de ar natural, mantendo portas e janelas abertas, tantas quantas possíveis e outras medidas fazem parte das diretrizes estabelecidas.












 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »