09/04/2020 às 11h03min - Atualizada em 09/04/2020 às 11h03min

Profissionais tentam se adaptar à crise com venda de ovos artesanais em Uberlândia

Loja especializada relata queda na procura e traça novas estratégias; já produtora viu chance para investir na produção caseira

BRUNA MERLIN
Loja de doces fit notou redução significativa de pedidos neste ano | Foto: Divulgação
O colapso econômico no Brasil causado pela pandemia mundial do coronavírus está impactando na tradição anual das compras de ovos para a Páscoa, comemorada no próximo domingo (12). Em meio a tantas preocupações com o futuro financeiro, a população está mais atenta em gastar somente com o essencial, sendo assim, lojas de doces e confeitarias sofrem com a queda na demanda do produto celebrativo. Com alguns profissionais autônomos e da linha artesanal de chocolates, a situação não é muito diferente e eles buscam estratégicas para driblar o momento. 

É o caso da loja Pecado Permitido, localizada em Uberlândia. O estabelecimento, que é especializado em doces fit, fez um alto investimento para a produção de ovos de Páscoa neste ano, mas infelizmente somará prejuízos devido à crise. Segundo a proprietária Thassya Rossane Santos Guedes, cerca de R$ 10 mil foram investidos em embalagens, quilos de chocolate e outros materiais para a confecção. O objetivo do valor desembolsado era para a produção de 1.500 ovos de colher.

“A Páscoa é a data mais promissora para o nosso setor. Ano passado eu vendi um pouco mais de mil ovos, sendo assim, estipulei uma meta mais alta para 2020”, explicou a dona da loja.

Thassya ressalta que o investimento foi feito no começo de janeiro e ela não poderia imaginar que a situação seria tão caótica. “Costumamos comprar os recursos meses antes porque a demanda para as lojas fornecedoras é grande. Se não comprarmos com antecedência, ficamos sem”, disse.

Ainda de acordo com Guedes, em tempos normais os pedidos de encomenda dos ovos começam a chegar no fim de março e se estendem até o último dia antes da data comemorativa. No ano passado, a loja teve 500 solicitações de encomenda no período. 

Até o momento, somente 10 pedidos do produto foram feitos ao estabelecimento. Além da queda, os consumidores estão preferindo ovos menores e com recheios mais baratos para que a data não passe em branco.

 
“Realmente estamos sem chão com essa queda significativa no número de encomendas. É muito triste e desesperador, mas esperamos conseguir novos clientes nesses dias que ainda faltam até o domingo de Páscoa”, ressaltou Thassya.

Mesmo sem poder, a proprietária teve que planejar estratégias para alcançar consumidores. Cupons de descontos e diminuição das taxas de entrega foram algumas das medidas adotadas.

“Eu entendo que o cliente também está passando por uma situação complicada por isso estou trabalhando com estratégias para que todos saiam ganhando e tenham o menor prejuízo possível”, concluiu Guedes.

As encomendas de ovos da loja estão sendo feitas pelo IFood ou pelo WhatsApp através do número (34) 99262-9833. Os preços variam de R$ 44 a R$ 122 e os produtos estão disponíveis em oito sabores fit low carb ou diet.

OPORTUNIDADE À VISTA
Produção caseira é receita de sucesso para produtora | Foto: Divulgação

Mesmo com tantas preocupações e angústias, após suspender temporariamente as atividades da sua agência de modelos por causa da rápida contaminação da Covid-19, a produtora de elenco Bárbara Reis decidiu investir na produção caseira de ovos de Páscoa como alternativa para driblar o momento difícil. A uberlandense, de 31 anos, descobriu um talento para os doces e diz que a oportunidade está se saindo melhor que ela imaginava.

“Tudo mudou da noite para o dia e a preocupação bateu na minha porta. Tenho uma filha pequena para cuidar e pensei em todas as possibilidades de como eu poderia continuar gerando renda, e foi quando conversei com uma amiga confeiteira que me deu algumas aulas à distância. Depois disso, comecei a investir nos materiais e sai divulgando para colegas e familiares”, comentou.

Para Bárbara, a oportunidade uniu o útil ao agradável, já que ela pode ficar de quarentena em casa, mas continuar trabalhando para pagar as contas. Além disso, consegue desfrutar e cuidar da filha a todo o momento.

Em contrapartida do que outras lojas de doces e confeitarias estão relatando, as encomendas feitas a Bárbara já ultrapassaram o investimento feito por ela. A produtora de elenco e atual dona da Choco e Mimo já recebeu cerca de 30 pedidos de ovos de colher e espera conseguir novas encomendas.

 
“Entendo que a realidade das empresas é diferente porque elas trabalham com alta demanda. Mas, para mim está sendo muito bom e me conforta saber que está dando certo”, ressaltou Reis.

Com o caminho promissor que a fabricação de ovos está oferecendo à Bárbara, ela não descarta a possibilidade de continuar investindo no setor de doces quando a crise passar. A atividade que foi descoberta por acaso e pela necessidade pode virar uma profissão.

Os interessados em encomendar os produtos podem entrar em contato através do Instagram da Choco e Mimo. Os preços dos ovos de colher variam de R$ 25 a R$ 50. 









 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »