03/04/2020 às 12h13min - Atualizada em 03/04/2020 às 12h13min

Feiras livres retomam atividades mediante recomendação em Uberlândia

Pedido feito ao Município pelo sindicato da categoria foi respondido na quarta-feira (1°)

DA REDAÇÃO
Feirantes do grupo de risco de contágio da Covid-19 não devem trabalhar, orienta Secretaria Municipal | Foto: PMU/Divulgação

Suspensas por tempo indeterminado desde o dia 22 de março, as feiras livres de Uberlândia poderão retomar as atividades normalmente conforme ofício do Município ao sindicato da categoria. O documento foi encaminhado na última quarta-feira (1°). 

Nele, a Secretaria Municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos esclareceu que o decreto municipal publicado no dia 20, em que foi declarada situação de emergência no município e fechou comércios na cidade, não excluiu as feiras do rol de estabelecimentos a serem afetados pela suspensão. Ou seja, elas poderiam e podem ser exercidas livremente.

Por outro lado, como medida de precaução, houve paralisação integral dos trabalhadores após mobilização do Sindicato dos Feirantes. A entidade representativa, no entanto, manifestou ao Município o interesse de retorno aos trabalhos, que foi respaldado pela Secretaria mediante algumas recomendações.

O Diário procurou o presidente do Sindicato dos Feirantes de Uberlândia, Aníbal de Paula Silveira, que informou que as atividades das feiras livres retornaram nesta quinta-feira (2). Ele disse à reportagem que todos os feirantes têm seguido as determinações da secretaria e que a partir de semana que vem, a adesão ao retorno deve ser ainda maior.

Dentre as recomendações feitas pela pasta está a orientação para que feirantes acima de 60 anos ou gestantes não compareçam às feiras. Além disso, feirantes com sintomas de febre, tosse ou dificuldade respiratória também não devem comparecer nas atividades. Contudo, nenhum dos casos ocasionará em multa.

Outro pedido é que os demais feirantes que optarem por não realizar o trabalho, não será considerada falta injustificada. Entretanto, é necessário comunicar a diretoria de fiscalização e abastecimento sobre a decisão de não atuarem durante o período de pandemia do novo coronavírus.

Quem optar por voltar às atividades deve reduzir ao máximo a quantidade de pessoas trabalhando em cada banca, de modo a evitar aglomerações. As dimensões das bancas também devem ser reduzidas, de modo a garantir ao menos três metros de distância entre cada banca.

HIGIENIZAÇÃO
Será necessário ainda disponibilizar frascos de álcool em gel para a utilização de clientes, bem como adotar medidas para evitar aglomerações dos consumidores em cada banca. É recomendado evitar contato físico com os demais feirantes e clientes e utilizar os equipamentos de proteção individual (EPI’s).

A Secretaria vai fiscalizar também a higienização das bancas e instrumentos de trabalho e estará à disposição, assim como a Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), para verificar denúncias ou infrações que irem contra as determinações sanitárias durante o período.

PASTÉIS
As bancas que comercializam pastéis precisarão seguir determinações da Secretaria. Uma delas é reduzir para no máximo 10 as mesas para acomodação dos clientes. Além disso, não se deve colocar guardanapos nas mesas, mas é necessário disponibilizá-los para retirada individual dos consumidores.

Por fim, as bancas não devem disponibilizar condimentos em bisnagas, apenas em sachês ou similares, desde que individuais.















 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »