28/01/2020 às 11h13min - Atualizada em 28/01/2020 às 11h13min

Aplicativo contribui no combate ao Aedes

População pode enviar fotos e mensagens pelo ‘Udi sem Dengue’ alertando sobre possíveis criadouros do mosquito

DA REDAÇÃO
Aplicativo auxilia no controle e prevenção da dengue | Foto: Marco Crepaldi/Secretaria Municipal de Governo e Comunicação
Lançado no fim do ano passado, o aplicativo “Udi sem Dengue” segue disponível para download na loja da Google Play. A ferramenta permite que a população envie fotos, vídeos e mensagens de texto ou voz alertando as equipes do Programa de Controle da Dengue, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), sobre possíveis criadouros do Aedes Aegypti.

Segundo coordenador do Programa de Controle da Dengue, José Humberto Arruda, o aplicativo é inovador por ser em formato colaborativo. “Neste conceito de colaboração, a comunidade torna-se uma agente de saúde. Após o cadastro por meio do CPF, cada morador poderá fazer solicitações, tanto em área residencial quanto pública. A ajuda da população sempre foi fundamental para nós, seja abrindo a porta de casa para nossas visitas ou entrando em contato por telefone. Com o APP, essa comunicação é mais rápida e eficaz. Temos uma equipe própria que filtra as demandas e direciona para o setor responsável de acordo com cada situação”, ressaltou.

O “Udi sem Dengue” também auxilia os agentes no combate ao mosquito, já que o aplicativo funciona como um gerenciador das ações, monitorando em tempo real as mais de 900 ovitrampas (armadilhas que permitem o rastreamento do mosquito) distribuídas na cidade, bem como as piscinas e reservatórios cadastrados para a inserção do peixe lebiste.

Comissão

Em novembro, o Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE) criou a Comissão Permanente de Combate a Focos do Mosquito Transmissor da Dengue (CPCD). O objetivo é combater e prevenir os focos do mosquito nos centros de reservas de água, nas estações elevatórias de esgoto e nas dez unidades da autarquia. Os trabalhos estão sendo realizados em parceria com o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). 

 

Veja como usar o aplicativo

Primeiro uso

  • Acesse a Play Store (Android) e baixe o app “Udi sem Dengue” 
  • Abra o aplicativo e insira seu CPF 
  • Complete o cadastro com seus dados
  • Clique em “Cadastrar Usuário” 
  • Um código será enviado via mensagem de texto para verificação do cadastro.

Como funciona
Depois de logar, o usuário tem acesso a uma tela com seis ícones: Informações, Solicitações, Casos de Suspeita de Dengue, Zoonoses, Notícias e Fale Conosco.

 – Informações
Neste ícone, o usuário terá mais informações sobre o mosquito Aedes Aegypti, que transmite Dengue, Chukungunya, Zika Vírus e a Febre Amarela. Também tem explicação de cada uma destas doenças e como diferenciar os sintomas delas.

– Solicitações                                         

Aqui, a população poderá solicitar a visita de um agente do Programa de Controle da Dengue. É necessário inserir o endereço do local e tipo de imóvel (residencial ou comercial). O usuário deve informar também se é recolhimento de objetos ou uma vistoria. Neste ícone será possível ainda enviar uma foto, vídeo ou mensagem de voz.  Após o cadastramento da solicitação, será gerada uma Ordem de Serviço (OS), que ficará registrada no aplicativo. Assim, o usuário poderá consultar o andamento da solicitação.

– Casos de Suspeita de Dengue

Ao clicar neste ícone, o usuário poderá comunicar ao CCZ sobre casos suspeitos das doenças transmitidas pelo mosquito. Ao selecionar este tópico, o usuário deverá responder algumas perguntas, como local de trabalho/estudo da pessoa que está com suspeita da doença. Assim, o CCZ terá uma base de dados destes casos suspeitos para direcionar as ações de bloqueio.

– Zoonoses

Além do Programa de Controle da Dengue, o CCZ realiza diversas ações de prevenção que garantem mais proteção à comunidade. Ao acessar esta seção, o usuário ficará por dentro dos programas de Controle de Roedores, de Animais Peçonhentos, Controle da Raiva e Leishmaniose, entre outros. 

– Fale Conosco

Aqui, o usuário poderá entrar em contato pelo CCZ via contato telefônico ou por mensagem de textos.






 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »