17/09/2019 às 20h12min - Atualizada em 17/09/2019 às 20h12min

​Pai e filho são presos com gado irregular em Uberlândia

Polícia Civil também fez apreensão de mais de 300 kg de carne sem procedência, além de 150 cabeças de gado

DA REDAÇÃO
Cerca de 150 animais foram apreendidos na propriedade rural dos suspeitos | Foto: Diário de Uberlândia
A Polícia Civil de Uberlândia prendeu duas pessoas nesta terça-feira (17) por irregularidades na propriedade rural e nos estabelecimentos comerciais dos alvos. Os presos, que não tiveram as idades informadas, se tratam de pai e filho e mantinham grande quantidade de gado em situação irregular. 

Segundo o delegado de Furtos e Roubos Rurais, Daniel Azevedo, as investigações apontaram que o produtor rural é proprietário de uma casa de carnes e uma distribuidora de carnes da cidade, mas não tinha nenhum gado registrado em seu nome. 

“Esse senhor comprava gado em nome de outros produtores rurais e nota fiscais em nome de terceiros. Tudo nos leva a crer que esse gado era para abate, estava em situação irregular”, esclareceu.

Ainda de acordo com o delegado, foi solicitada uma fiscalização por parte da Vigilância Sanitária, Procon e Receita Estadual nos estabelecimentos comerciais em que os dois eram sócios. 

Nos locais, foram constatados que diversos produtos estavam impróprios para o consumo como inexistência de data de validade, condições irregulares de acondicionamento da carne e até ausência de alvará de funcionamento para atuar no segmento de processamento de alimentos.

A polícia apreendeu no açougue cerca de 300 kg de carne sem procedência, 150 cabeças de gado na propriedade rural e quatro cavalos. “A comercialização de gado deve seguir trâmites estabelecidos pelo IMA [Instituto Mineiro de Agropecuária] e aqueles que assim não procedem estão sujeitos à fiscalização. Quanto às casas de carnes, devem respeitar as normas da vigilância sanitária”, finalizou o delegado.


Após serem lavrados os autos de prisão em flagrante, os dois suspeitos seguirão para o Presídio Professor Jacy de Assis. Eles responderão por crimes previstos nas leis de Crimes Contra a Ordem Tributária e de Crimes Ambientais.

A ação é um desdobramento da Operação Conexão. Na última semana, um idoso também foi preso por roubo de gado e era um dos investigados na operação. 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »