13/08/2019 às 17h52min - Atualizada em 13/08/2019 às 17h52min

Professores e estudantes fazem protesto contra cortes na educação em Uberlândia

Manifestantes se reuniram na tarde desta terça (15) na praça Tubal Vilela; instituições de ensino paralisaram as atividades

BRUNA MERLIN
Protestantes também lutam contra a Reforma da Previdência | Foto: Bruna Merlin
Professores e estudantes da rede de ensino estadual, federal e particular em Uberlândia se reuniram para protestar contra os cortes na educação durante a tarde desta terça-feira (13). A estimativa, segundo a organização do ato, é de que 2 mil pessoas participariam da mobilização na praça Tubal Vilela.

Faixas, cartazes e camisetas estampadas com frases contra as propostas do Governo Federal marcaram o movimento. O protesto começou por volta das 15h com um ato de “lavar roupa suja” onde os manifestantes penduraram roupas em um varal para expressar a indignação em relação aos cortes e também à Reforma da Previdência.

A professora de comunicação e educação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Diva Sousa Silva, disse ao Diário que é a terceira vez que participa da ação e sente orgulho de fazer parte disso. “A sensação que nós temos é que o corte está acabando com projetos que demoraram muito para serem alicerçados na universidade. Pessoas estão perdendo bolsas, perdendo a possibilidade de pesquisas e de materiais. Então tudo isso afeta o processo de ensino e aprendizagem”, ressaltou ela.

Manifestantes fazem ato de "lavar roupa suja" durante protesto | Foto: Bruna Merlin 

A educadora também luta pela democracia e acredita que os institutos não estão tendo voz nas decisões governamentais. “Em momento nenhum as universidades foram chamadas para discutir algo. Então nada daquilo que vem de forma impositiva, de cima pra baixo, pode ser aceito como algo passivo. Nós ainda estamos lutando por um processo democrático e eu não estarei do lado do silêncio”, finalizou Diva.

Para uma das representantes da diretoria da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Uberlândia (Adufu), Mara Regina do Nascimento, é muito importante que a população se mobilize e lute com os servidores e estudantes contra os cortes. “Nós recebemos muitos ataques que dizem que não trabalhamos, que a universidade não produz e que precisa da interferência do mercado. Sendo assim, esse movimento é para mostrar que temos força e não iremos parar até sermos ouvidos”, completou.

Mara ainda ressalta a importância da participação dos estudantes no protesto. Ela acredita que sem eles as manifestações não teriam força. “Eles estão renascendo o movimento estudantil e têm toda razão em estarem protestando pelos seus futuros”, disse ela.

PASSEATA
Professores e estudantes fazem passeta pelo Centro da cidade | Foto: Bruna Merlin

Uma passeata também esteve na programação do protesto. Por volta das 18h30, os manifestantes saíram da praça Tubal Vilela e percorreram o Centro da cidade. Eles seguiram até o Terminal Central, passaram pelo antigo fórum, voltar para a praça e continuar o ato. 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »